O lapso da objetividade

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ruídos, texturas, distorções, ambiências...
Ruídos, texturas, distorções, ambiências...

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/11/2015 às 00:16:00

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br

O estatuto da imagem sob suspensão. A experiência proposta por Marcelinho Hora com o projeto 'Codex', híbrido de vídeo arte e cinema experimental levado a efeito com a colaboração dos músicos Vinícius Bigjohn e Rafael Ramos, aponta para a expansão de um campo já arcaico, outrora assumido pelo documento fotográfico. Não deixa de ser irônico. Antes, o registro. Importa agora, ao contrário, apesar do batismo do trabalho, a captura de uma impressão, o lapso da objetividade.

Ruídos, texturas, distorções, ambiências... Aparentemente, o impreciso é componente fundamental dos poucos minutos editados, a disposição dos curiosos num terreno baldio da internet. Há um sentido visual diluído nas peças, feito uma declaração de independência. Muito pouco, no entanto, é resultado de cálculo. A potência do acidente, adotada para os fins de um discurso elaborado.
Brave new world! Nas palavras do comunicólogo Werden Tavares, convidado a divagar sobre o projeto, a dificuldade de classificação não prejudica o deslumbre: "O que se conclama dessa vida desvivida volta em forma de arte nova".
Bingo! A sensação é mesmo de novidade.
Codex: http://www.codexx x.com.br/