Confiança oficializa adesão ao Profut

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O presidente Luís Roberto detalha a adesão do Confiança ao Profut
O presidente Luís Roberto detalha a adesão do Confiança ao Profut

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/12/2015 às 00:36:00

O Presidente da Associação Desportiva Confiança, Luiz Roberto Dantas, concedeu na tarde desta segunda-feira 30, uma entrevista coletiva para falar da adesão do time proletário ao Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro, o Profut, uma das ações da diretoria, que faz parte do plano de gestão para 2016. Esse plano será divulgado na íntegra, no "Domingo Azul e Branco", que acontece no dia 13 de dezembro, também no Salão de Eventos do Sabino Ribeiro.
Com adesão ao Profut, o Confiança se adequa às exigências do governo e financia FGTS, PIS, INSS e débitos com a União. Diretoria acredita que pagará valores mínimos nos encargos fiscais.
Luiz Roberto disse que o Confiança aderiu a Lei de Responsabilidade Fiscal do Futebol (Profut). Além do presidente participou da coletiva o diretor financeiro e contábil, Wladimir Torres, confirmando que o Confiança refinanciou suas dívidas fiscais em 240 meses (20 anos) e deverá pagar valor mínimo, segundo cálculos da diretoria.

- Deu muito trabalho. Realizamos uma verdadeira varredura nas contas do Confiança dos últimos 30 anos. Conseguimos atender as exigências do governo e inscrevemos o clube no Profut. Dívidas como FGTS, PIS, INSS e débitos com o Ministério do Trabalho e Procuradoria Geral da Fazenda Nacional serão parceladas e teremos condições de pagá-las - contou Wladimir Torres, diretor financeiro e contábil do Confiança.
- É um grande negócio para o Confiança. Vamos pagar as dívidas de gestões passadas e iremos obrigar a modernização da diretoria do clube. Agora, teremos que pagar estas dívidas e manter em dia nossas obrigações fiscais. Creio que será um grande avanço para o Confiança, pois teremos também certidão negativa junto aos órgãos públicos - comemorou Luiz Roberto, presidente do Dragão.
Segundo os diretores, o Confiança tem uma dívida estimada em R$ 500 mil divididas com a União entre as arrecadações tributárias e previdenciárias.
Clubes que adotarem gestão transparente poderão parcelar dívidas em até 240 vezes, com redução de 70% das multas, de 40% dos juros e de 100% dos encargos legais