Orquestra e Coro Sinfônico realizam concerto comemorativo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Apresentação da Orquestra e Coro Sinfônico de Sergipe
Apresentação da Orquestra e Coro Sinfônico de Sergipe

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/12/2015 às 00:04:00

Celebrando os 30 anos de existência da Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse) e 10 anos do Coro Sinfônico, o Teatro Tobias Barreto levou ao palco, na última quarta-feira, 16, um concerto com repertório desafiador e comemorativo.  Com temática natalina, o concerto será repetido nesta quinta-feira, às 20h30, no mesmo teatro, dando a oportunidade para aqueles que não puderam prestigiar a apresentação da última noite. A Orsse é uma realização da Secretaria de Estado da Cultura e os ingressos, a preços populares, já estão disponíveis para venda na bilheteria.

Criada em 1985, a Orquestra Sinfônica de Sergipe é hoje um dos mais relevantes grupos orquestrais do Brasil. Sediada no Teatro Tobias Barreto, oferece desde 2007 temporadas anuais e regulares de concertos, proporcionando ao público sergipano música de erudita de alto nível. É composta atualmente por cerca de sessenta músicos sergipanos, de outros estados da federação e também de outros países, e corpo administrativo empenhados em manter um produtivo polo de música de concerto na região Nordeste do Brasil.

Atuando na Orquestra Sinfônica de Sergipe desde 2006 como diretor artístico e regente titular, o maestro Guilherme Mannis foi o responsável pela regência do concerto. Ele considera a existência da Orsse como fundamental para a cultura sergipana. "A importância é gigantesca. Apesar de ter passado por inúmeras crises, nos últimos dez anos a Orsse se recuperou e hoje tem uma relação incrível com o seu público. No momento, ela é a principal ação cultural no Estado e Sergipe merece que essa orquestra seja mantida e preservada", ressaltou.

Regente do coro sinfônico e pianista, o maestro Daniel Freire atua na área musical há vinte anos, sendo dez deles na Orsse. Para ele, fazer parte desse trabalho "é motivo de muita alegria e satisfação, pois quando escolhemos uma profissão, almejamos viver dela e isso se tornou possível".
Preparadora vocal do Coro Sinfônico desde maio de 2011, a professora Verônica Santos acredita que o Coro faz um trabalho pioneiro dentro do Nordeste, com a valorização da música erudita, tanto de compositores estrangeiros quanto nacionais, tornando assim ainda mais prazeroso e desafiador o projeto. "A qualidade do coro vem ganhando muito musicalmente nos últimos anos com os maestros e para mim está sendo um prazer e um grande desafio fazer parte disto", destacou.