Adelson anuncia que vai deixar o PSB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado Adeson Barreto discursa na tribuna da Assembleia
O deputado Adeson Barreto discursa na tribuna da Assembleia

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/08/2012 às 02:48:00

Chico Freire
chicofreire@jornaldodiase.com.br

Depois de ter sido descartado dentro do próprio partido para concorrer à Prefeitura de Aracaju, o deputado estadual Adelson Barreto (PSB) disse que vai buscar na justiça o direito de deixar o partido sem que tenha que perder o mandato por infidelidade partidária.

Adelson pretende comandar um novo partido em Sergipe. "O que eu quero é a oportunidade de poder estar em um partido cuja obediência deve ser ao povo. Eu não quero mais estar em um partido onde eu, para tomar uma decisão respaldada pelo povo, tenha que pedir a benção ou a permissão a liderança "a" ou a liderança "b",  justificou.

Disse ainda o deputado que o seu desejo é buscar uma agremiação que não tenha nem carimbo nem a cara de ninguém. "Líder "a", líder "b", líder "c", são lideres respeitados por mim e pela população. Agora, eu quero ter um partido que não tenha a cara e nem a chancela de nenhum dos líderes", disse deputado.
"Estou  em busca de um partido cuja autoridade  seja o povo, onde as decisões sejam tomadas não apenas em gabinete ou em obediência a líder "a" ou líder "b", argumentou ele.

Mandato - Com relação à posição do presidente do diretório municipal do partido, Elber Batalha, de que o partido poderá requerer na justiça o mandato do deputado, Adelson disse: "Acho que os homens quando se sente prejudicados devem buscar a Justiça para que a Justiça possa definir quem tem razão", frisou.

Perguntado se esse novo partido que está buscando e que quer comandar é uma das siglas comandadas pelos irmãos Amorim, Adelson disse que não e que ainda não definiu em que partido deve ingressar. "O que tenho dito é o seguinte: não me sinto inferior a nenhum líder político de Aracaju. Qualquer homem público que é chamado de líder em Aracaju não é maior do que eu. Então, eu tenho amplo respeito do povo de Aracaju e de Sergipe. Portanto, o que eu quero é a oportunidade de estar em um partido cuja obediência deve ser ao povo", desabafou.