Desafio do Sintrase

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/01/2016 às 02:21:00

Será árdua a tarefa dos dirigentes do Sindicato dos Trabalhadores nos Serviços Públicos do Estado de Sergipe (Sintrase) em 2016. Sem muitas perspectivas de melhoras significativas na economia do Estado, os milhares de servidores públicos terão que esperar um pouco mais pela implantação efetiva do Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV) da Administração Geral. Além disso, enquanto perdurar a famigerada crise política em Brasília, dificilmente os recursos financeiros provenientes do Fundo de Participação dos Estados (FPE), Royalties de petróleo e derivados, partilhas de arrecadações, convênios e outros, retornarão ao patamar ideal. E o que isso significa? Mais atraso de salários, menos possibilidade de reajuste salarial e mais probabilidade de recessão nos variados setores da economia.

Diante disso, aponta o Sintrase, o servidor estadual vive um cenário difícil na gestão de Jackson Barreto. A incerteza de quando vai receber seu salário e o parcelamento de parte do 13º do ano passado, com a insegurança causada pelo Governo quanto ao empréstimo realizado pelos próprios servidores para cobrir a gratificação, fazem parte de um quadro preocupante para a categoria do funcionalismo estadual. Essa categoria passou 2015 tendo de se desdobrar para ter acesso ao direito mais básico, que é a sua remuneração em dia. "E se o mais simples direito foi negligenciado, o que esperar da implementação do PCCV da Administração Geral, que é outra promessa de campanha de Jackson Barreto que não foi cumprida, e que completará, no próximo mês de abril, dois anos de sua aprovação sem haver disponibilidade do Governo para que seja integralmente implantado", analisa o presidente do Sintrase, Diego Araújo.

De acordo com ele, além dos absurdos apontados em relação a salários em dia, é sempre válido frisar que mais de cinco mil servidores do Estado representados pelo Sindicato, reconhecidos pejorativamente como "arraia miúda", ainda recebem menos de um salário mínimo por mês. Grande parte ganha, como renda líquida mensal, até R$ 600,00, que é um valor bem abaixo do salário mínimo atual (R$ 880,00). "E essa disparidade aumentou com o reajuste do mínimo, em 1º de janeiro, que dificultará, indiretamente, ainda mais os servidores estaduais, que não veem reajuste há anos e nem são contemplados com o PCCV", reforça Diego.

Neste 2016, ano de eleições municipais e acirramento político entre oposição e governo do Estado, a principal arma do Sintrase continuará sendo a mobilização popular. Será preciso menos discurso e mais ação inteligente. Até porque essa tal "arraia miúda" não pode ser engolida com tanta facilidade. Ela há de saber usar com eficiência o seu ferrão em defesa dos seus direitos. Isso é básico.

Ter opiniões é estar vendido a si mesmo. Não ter opiniões é existir. Ter todas as opiniões é ser poeta
Fernando Pessoa

Mudança no TRE
O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE) terá novo presidente a partir do próximo dia 14. Será o desembargador Osório Ramos Filho, um dos mais experientes membros do judiciário sergipano. Dentre tantas atribuições neste 2016, ele comandará o processo eleitoral nos municípios em outubro. Osório substituirá o desembargador Cezário Siqueira.
 
Mais Mitidieri
Ainda de leve, mas com a possibilidade concreta se tornar realidade em 2018, os Mitidieri discutem a possibilidade de fazer a sucessão do deputado estadual Luiz Mitidieri, que tem quatro mandatos na Assembleia Legislativa, usando alguém da própria família. O nome engatilhado é o da filha Maísa Mitidieri. Advogada, 37 anos, um ano mais nova do que o irmão Fábio Mitidieri, ela tem afinidade com a cena política, gosta da militância, e toca os negócios de saúde da família - o pai é médico e tem um plano de saúde.
 
Querendo descanso
Apesar de ter uma ação forte nos bastidores, junto a lideranças políticas do Estado e de ser considerado um político de palavra boa, o deputado Luiz Mitidieri dá sinais claros de fadiga no dia a dia da Alese. Ele quase não faz pronunciamentos, não tem nenhuma interlocução com a mídia e arquivou o projeto de ser prefeito de Carmópolis este ano, que seria uma espécie de encerramento de carreira. Em 2018, Mitidieri estará completando 65 anos.
 
Sucessão de
Poço Verde
A sucessão em Poço Verde este ano promete ser de dura a duríssima. De um lado, Thiago Dória, atual prefeito, tenta a reeleição. Do outro, Iggor Oliveira, que perdeu para ele em 2012, quer desta vez chegar lá. Diferentemente de Thiago, Iggor já tem até o nome definido para vice-prefeito na sua pré-chapa. É o do trabalhador rural Roberto Barracão.

 Na reta final
"A campanha aqui começou há um ano. Agora já é reta final", diz Iggor, em tom de brincadeira. "O Roberto Barracão é uma pessoa querida demais. Acreditou no nosso projeto e, juntos, estamos mudando muita coisa aqui no município", completa o pré-candidato Iggor. Do lado de Thiago, há duas opções: manter a atual vice, Rita de Lula, ou renovar com Milton Eduardo ou com Dr. Deraldo.
 
PSDB com João não
O presidente da Executiva estadual do PSDB de Sergipe, Pedrinho Barreto, acha que o partido não deve fazer aliança com João Alves Filho na disputa pela reeleição da Prefeitura de Aracaju. Mas é preciso lembrar que a gestão de João (DEM) é formada com a participação efetiva de José Carlos Machado (PSDB). "Acho Machado um excelente quadro, porém o cabeça de chapa não deveria ser João. Não prestigia os aliados. João não faz política", argumenta Pedrinho.
 
PSDB com PSB
Pedrinho Barreto sonha com outro destino para o PSDB em Aracaju. "Da minha parte, gostaria de uma aliança do PSDB com o PSB, mas o senador atrapalha", diz ele, referindo-se a Antônio Carlos Valadares. Como assim atrapalha? "Acho que o senador Valadares deveria sair de cena, esquecer o quarto mandato e deixar Valadares Filho comandar o processo", diz o dirigente partidário. Aliás, esse é um discurso que tem vicejado muito no subsolo da política de Sergipe. O senador Valadares encararia uma candidatura de deputado federal em 2018?
 
Valmir flanando
Os Reis não parecem preocupados com o avanço do deputado estadual Valmir Monteiro (PSC) rumo à Prefeitura de Lagarto este ano. Com a gestão fraca do prefeito Lila Fraga, Valmir, que deixou o Governo Municipal em 2012, está cada dia com mais musculatura para voltar. O deputado federal Fábio Reis (PMDB) assiste a tudo em águas mansas. "Só depois do carnaval nós vamos sentar e decidir", diz ele. Aí, a vaca já deve ter ido pro brejo. A maior constatação é a de que o grupo não preparou um nome para suceder Lila. O mais forte seria o de Jerônimo Reis, pai de Fábio, ex-prefeito, ex-deputado estadual e federal, mas que demonstra um certo distanciamento da vida política há tempos.
 
Mais um Ribeiro!
Em Lagarto, fala-se no retorno do ex-deputado federal Adelson Ribeiro, filho do Cabo Zé, à cena política. E seria justamente como candidato a vice-prefeito numa chapa encabeçada por Valmir Monteiro à Prefeitura. Adelson quer. Para isso, precisaria ser o escolhido de Valmir e domar a fúria do pai, que fala também em ser candidato a prefeito e não engole Valmir por - ironia - não ter tratado bem um outro filho seu - Júnior Ribeiro -, a quem teve como vice-prefeito. Diplomático, Adelson acha tudo isso administrável.
 
Santo Amaro
disputada
A disputa pela Prefeitura de Santo Amaro das Brotas este ano promete ser quente. Nos últimos dias o vereador de primeiro mandato pelo PT, João Bosco Rosa Cruz, o Bobô, revelou que vai tentar ser prefeito desta vez. Com o dele, a cidade tem quatro grupos pretendendo a prefeitura: o do atual prefeito Chileno, o do ex-prefeito Ivaldo, e o do atual vice-prefeito Dadau. "Só não converso com o do prefeito. O resto me procurou e estamos dialogando", adianta Bobô.

Posse de
conselheiros
Vários conselheiros tutelares eleitos em todo o Brasil em 04 de outubro do ano passado tomarão posse nos cargos a partir deste domingo, dia 10. Em Pirambu, serão empossados pelo prefeito Élio Martins e pela secretária de Assistência Social e do Trabalho, Maria Clemildes, os seguintes conselheiros: Genisson dos Santos, Tânia Cristina dos Santos, Juvenício Souza Santos, Luciana da Cruz Santos e Maria de Lourdes. A solenidade acontecerá na Câmara de Vereadores de Pirambu, a partir das 09h.


Posse de
conselheiros I
Já em São Cristóvão a posse acontecerá na segunda-feira, dia 11. No plenário da Câmara de Vereadores da cidade histórica, às 09h, tomarão posse os conselheiros Márcia Castor, Douglas Santana, Lindaci Oliveira, Dihego, Elenildo Figueiredo (Miltinho do Cardoso), Michael Andrey, Fátima Moura, Rosana Andrade, Katiúcia e Heloína. Essas duas últimas exercerão a função pela primeira vez. Os demais foram reeleitos.

• Crise? Cadê
A empresa CVC, apontada como a maior operadora de viagens do Brasil, diz ter registrado crescimento de 12% em embarques em 2015, o que demonstram que o brasileiro não deixou de viajar a lazer no ano passado. Números do segmento de viagens de lazer da operadora superam até mesmo os dados registrados pelo setor aéreo no Brasil (ANAC e ABEAR), que consideram os tráfegos de lazer e business.
 A empresa, que atua muito em Sergipe, diz ter finalizado 2015 com mais de 1.000 lojas, crescimento de 12,1% nas Reservas
Embarcadas e de 12,7% em Passageiros Embarcados em comparação com 2014. As Reservas Confirmadas (vendas) da CVC (excluindo os números das empresas adquiridas recentemente, Rextur Advance e Submarino Viagens) totalizaram R$ 5,2 bilhões em 2015, representando crescimento de 6,0% em comparação com o 4º trimestre de 2014.