Estanciano: agora o foco é o Confiança

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Depois do jogo em Natal, Ewerton criticou  a arbitragem, que no seu entendimento prejudicou muito o Estanciano
Depois do jogo em Natal, Ewerton criticou a arbitragem, que no seu entendimento prejudicou muito o Estanciano

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/02/2016 às 00:07:00

A partida entre Estanciano e Confiança estava marcada para as 16h00 de domingo, 21, no estádio Francão, na cidade de Estancia. Como o time Canarinho de Estancia tem compromisso na terça-feira 23, pela Copa do Nordeste contra o Coruripe, às 19h15 no Francão, o Departamento Técnico da Federação Sergipana de Futebol (FSF), resolveu antecipar essa partida para o sábado.
Dessa forma, Estanciano e Confiança jogam na tarde deste sábado 20, no Francão às 15h15. Essa partida é a partir de agora, o foco do Estanciano, uma vez que o time não vem bem na Copa do Nordeste, perdeu seus dois compromissos iniciais, mas ainda pensa na reabilitação.

Treino apronto - Após a derrota para o América, a delegação do Estanciano desembarcou em Aracaju nesta quarta-feira e já na manhã da quinta-feira, o treinador Ewerton Câmara dará início aos preparativos, para o jogo contra o Dragão, com um trabalho tático no Francão.
Para essa partida contra o Confiança, o Estanciano estará com a equipe completa, uma vez que o meia Deivid, expulso contra o América-RN tem condição de jogo e só cumprirá a automática, no jogo contra o Coruripe. Ewerton Câmara pretende escalar contra o Confiança, a mesma formação que venceu o Sergipe no último jogo pelo estadual no Batistão. A equipe será definida e confirmada depois do treino da sexta-feira.
Arbitragem - O treinador Ewerton Câmara viu na arbitragem do paraibano Éder Caxias, um dos fatores da derrota do Estanciano para o América-RN. A expulsão do volante Deivid aos 6 minutos da etapa complementar foi muito criticada pelo treinador. Após o jogo ele desabafou contra o árbitro Éder Caxias.
- Foi um jogo difícil onde tivemos bom desempenho e perdemos um homem na hora em que estávamos crescendo no jogo. Sobre os lances, todo mundo viu que a bola saiu antes do segundo gol, mas a arbitragem não viu. No lance da expulsão, o árbitro foi muito viril, não tinha necessidade. Na dúvida, ele sempre dava o lance para os donos da casa. Isso prejudicou o nosso trabalho. Mas ainda estamos no páreo, não tem nada perdido, afirmou Ewerton Câmara.