Jackson reúne-se com Dilma para garantir investimentos em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Jackson cobra investimentos da presidente Dilma
Jackson cobra investimentos da presidente Dilma

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/03/2016 às 00:35:00

O governador Jackson Barreto está em Brasília cumprindo agenda administrativa e ontem, 02, reuniu-se com a presidenta Dilma Rousseff para solicitar celeridade nas obras de duplicação da BR-101 e a intervenção dela na viabilização de investimentos da empresa Apodi em Sergipe.
Principal grupo econômico do Nordeste, o grupo empresarial M. Dias Branco instalará uma unidade de produção de cimento em Sergipe, por meio da subsidiária cimento Apodi, no município de Santo Amaro. O investimento será de R$ 1 bilhão e pode gerar 2 mil empregos durante a obra e 500 na sua operação. Para sua instalação, é necessário que a Petrobras libere a exploração conjunta da área, que possui um poço de petróleo.
"Mostrei para a presidente Dilma Rousseff que essa postura da Petrobras pode prejudicar o estado de Sergipe, principalmente em um momento de crise como este. O investimento da Apodi tem potencial para mudar para melhor a vida de milhares de sergipanos, produzindo empregos e riquezas, além de fazer girar um setor produtivo importante para nossa economia. Temos muito carinho pela Petrobras e compreendemos sua importância para Sergipe, mas não podemos admitir que nosso povo seja prejudicado", disse Jackson Barreto.
Jackson Barreto tratou, ainda, da duplicação da BR-101no trecho que liga Estância à divisa com a Bahia. O convênio foi firmado com o Ministério dos Transportes para elaboração de projetos de engenharia, desapropriação, indenização, supervisão e obras de adequação e duplicação do trecho, numa extensão de 53,10 quilômetros. Os projetos executivos, elaborados pelo Governo do Estado, foram entregues ao DNIT há mais de dois anos.
O valor total do convênio é de R$ 246.351.246,04, com participação do Estado de R$ 2.463.512,46. Com a finalização dos projetos executivos, verificou-se a necessidade de construção de dois contornos rodoviários em torno de Umbaúba e Cristinápolis, que reduziriam o grande número de desapropriações.
O governador cobrou também um tratamento mais equânime para Sergipe em relação aos repasses discricionários da União. Jackson Barreto apresentou uma tabela de repasses para outras unidades da Federação, demonstrando claramente que Sergipe leva desvantagens, inclusive em relação a estados da região Nordeste. "Queremos um tratamento igualitário. Nossas necessidades são muito grandes e precisamos dar respostas positivas ao nosso povo, e para isso, a ajuda do Governo Federal é fundamental, principalmente neste cenário de recessão econômica que atinge as finanças do governo", explicou.
Jackson Barreto alertou que os governadores aguardam uma proposta concreta sobre as dívidas com a União na reunião que será realizada nesta sexta-feira, 04. "Não estamos mais suportando esses adiamentos. Os estados estão em situação de penúria. Algo precisa ser feito de forma imediata em relação às dívidas estaduais com a União e em relação às operações de crédito para que possamos ter capacidade de investimentos nas áreas primordiais para nossa população", declarou o governador.