O JUIZ E O RIO

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 05/03/2016 às 16:06:00

O São Francisco na sua agônica transmigração para o porte dos inexpressivos cursos intermitentes sacrificados pela aridez, e por tantos outros agravantes, vem recebendo a solidária piedade dos que estão perto a acompanhar o seu calvário, e de tantos outros, mesmo distantes, que compreendem a importância de um rio, o que significam as suas águas para a vida, para o alento e a esperança dos homens, e das terras castigadas; para a sobrevivência do nosso planeta, esta ínfima morada cósmica, onde a inteligência com a qual nos diferenciamos dos outros moradores, talvez não tenha sido ainda suficiente para nos fazer entender toda a dimensão das nossas fragilidades. Entre os defensores do rio, inclui-se agora o juiz federal em Propriá. Que outros, pelas margens do rio extenso, a ele se juntem.