Ana Lúcia lembra passagem do Dia Internacional Contra a Discriminação Racial

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/03/2016 às 14:23:00

No Dia Internacional Contra a Discriminação Racial, 21 de março, a deputada estadual Ana Lúcia registrou ontem a passagem da data. "Marcar esta data é uma forma de reafirmar a luta pela igualdade racial e de promover a sensibilização e a reflexão da sociedade a fim de provocar mudança social diante do racismo", avaliou a parlamentar, ressaltando que o racismo no Brasil ainda é um grave problema social, enraizado no comportamento de boa parte da população.
Ana Lúcia destacou do episódio de racismo ocorrido no último sábado, 19, em Belo Horizonte, quando o diretor de teatro Claudio Botelho declarou que "o ator quando entra em cena é um rei, não pode ser peitado por um negro filho da puta que sai da plateia, Não pode!" (sic).
O comentário racista ocorreu nos bastidores da peça "Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos", após o diretor Botelho ter feito um discurso político em defesa do Golpe, chamando o ex-presidente Lula de "ladrão" e a presidente Dilma de "ladra". Indignado, o público presente reagiu gritando "não vai ter golpe" e deixando a apresentação. Após o episódio, o cantor e compositor Chico Buarque desautorizou o uso de suas músicas em espetáculos do ator e diretor.