Sergipanos em grupos distintos na Série D

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
CBF atende pedido do presidente Milton Dantas e coloca sergipanos  em grupos distintos no Brasileiro da Série D
CBF atende pedido do presidente Milton Dantas e coloca sergipanos em grupos distintos no Brasileiro da Série D

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 15/04/2016 às 00:33:00

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com.br

A Diretoria de Competições da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), divulgou na noite da quarta-feira 13, os grupos, forma de disputa, regulamento e normais gerais de disputa do Campeonato Brasileiro da Serie D. Este ano, com o aumento do número de clubes para 68, o Estado de Sergipe foi beneficiado e terá dois representantes na competição.
 Um dos pedidos do presidente Milton Dantas, da Federação Sergipana de Futebol (FSF), é que os dois representantes sergipanos fossem colocados em grupos diferentes, evitando-se assim o confronto direto já na primeira fase. E o presidente foi atendido. Os representantes sergipanos estão nos Grupos A8 e A9 e seguirão caminhos diferentes na competição.
No Grupo A8, o representante sergipano ainda desconhecido terá como adversários equipes do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte. E no grupo A9, os duelos serão contra clubes alagoanos, baianos e paraibanos.
O Campeonato Brasileiro da Série D, tem início previsto para o dia 12 de junho. O detalhe é que ainda não foram definidos todos os 68 participantes na edição 2016. Os times foram divididos em 17 grupos com quatro clubes em cada. Avançam os primeiros colocados, além dos 15 melhores segundos colocados. Totalizando 32 classificados à segunda fase.
Outra novidade é que a fase classificatória, além das duas primeiras etapas do mata-mata, serão regionalizadas. Colaborando para que os clubes não se desgastem com longas viagens - apesar da entidade custear passagens aéreas ou de ônibus, quando a distância ultrapassar os 700 quilômetros.
A CBF também manteve a punição aos clubes que não cumprirem com o pagamento em dia de seus jogadores. Se denunciado junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o clube está sujeito à perda de três pontos por partida que o atleta entrou em campo.