Bahia conquista o sétimo título da CN de Ciclismo

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
A seleção baiana somou 100 pontos e conquistou o título de grande campeã da Copa Nordeste de Ciclismo, realizada em Aracaju
A seleção baiana somou 100 pontos e conquistou o título de grande campeã da Copa Nordeste de Ciclismo, realizada em Aracaju

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/05/2016 às 00:01:00

O ciclismo baiano mostrou neste domingo (1º de maio) em Aracaju, porque está se tornando referência entre os estados do Norte e Nordeste brasileiros. A seleção baiana faturou pela sétima vez o título da Copa Nordeste de Ciclismo de Estrada.

Em três dias de competições foram somadas 12 medalhas de ouro, cinco de prata e três bronzes, totalizando 100 pontos. Sergipe ficou em segundo lugar com quatro medalhas de ouro, nove de prata e quatro de bronze, somando 76 pontos, seguido de perto pela seleção paraibana, com sete ouros, cinco pratas e três bronzes e 70 pontos acumulados.

Na elite masculina, Victor Fernandes foi um dos destaques do dia, sendo o ciclista mais agressivo da prova. O sergipano participou de uma fuga logo no início da prova e após algumas voltas no circuito, voltou a atacar e seguiu isolado na liderança por vários quilômetros. Na reta final, o baiano Renato Martins surpreendeu no sprint final e faturou a medalha de ouro cruzando a linha de chegada em 1h09min19s. Victor Fernandes colocou o Sergipe no segundo lugar do pódio (1h09min20s), milésimos a frente do alagoano Carlos Henrique Souza, terceiro.  

- Apesar de ter ficado na frente durante boa parte da prova fui alcançado e acabei passando em segundo lugar. Isso mostra que o nível das equipes está aumentando cada vez mais e não tem disputa fácil. É preciso ficar 100% focado e atento, então fica registrado aqui o aprendizado. Mas fico feliz de ter ajudado o Sergipe a subir ao pódio e termino a competição satisfeito com o meu desempenho, com a certeza que fiz o meu melhor para obter os melhores resultados, contou Vitor.
Na elite feminina, a disputa entre a paraibana Karine Monteiro e a piauiense Karine Frota também foi definida na linha de chegada. Melhor para Karine Monteiro, que já havia vencido o contrarrelógio na sexta, voltou a subir no lugar mais alto do pódio na prova de circuito finalizando com 42min15s023, apenas meio segundo a frente de Karine Frota (42min15s589). Campeã da prova de resistência, a potiguar Dilma Chacon completou o pódio em terceiro lugar (42min25s607).