O isolamento do PMDB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
Ontem, logo após a liberação do WhatsApp pela Justiça, já tinham várias imagens e vídeos tirando onda com decisão do juiz Marcel Montalvão, da Comarca de Lagarto, de suspender por 72 horas o aplicativo. O bloqueio do WhatsApp repercutiu em todo o pais e g
Ontem, logo após a liberação do WhatsApp pela Justiça, já tinham várias imagens e vídeos tirando onda com decisão do juiz Marcel Montalvão, da Comarca de Lagarto, de suspender por 72 horas o aplicativo. O bloqueio do WhatsApp repercutiu em todo o pais e g

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 04/05/2016 às 00:40:00

Ontem, logo após a liberação do WhatsApp pela Justiça, já tinham várias imagens e vídeos tirando onda com decisão do juiz Marcel Montalvão, da Comarca de Lagarto, de suspender por 72 horas o aplicativo.
O bloqueio do WhatsApp repercutiu em todo o pais e gerou protestos dos 100 milhões de usuários no Brasil. Já o desbloqueio pelo desembargador Ricardo Múcio foi muito festejado no país e teve grande repercussão da mídia.,

O isolamento do PMDB

Nas eleições de 2014, Jackson Barreto (PMDB) foi eleito governador na coligação Agora é o Povo (PT / PSD / PC do B / PRTB / PDT / PRP / PROS / PSDC / PMDB / PSB / PRB).
No pleito municipal deste ano esse bloco da base aliada do governador tem três pré-candidatos a prefeito de Aracaju: Edvaldo Nogueira (PCdoB), Valadares Filho (PSB) e Zezinho Sobral (PMDB).
Para que não haja dispersão desse agrupamento, aliados de Jackson, como o deputado federal Fábio Mitidieri, presidente do Diretório Municipal do PSD, defende que os pré-candidatos procurem fazer aliança dentro dos 11 partidos da base aliada.
Com o apoio do PSD já oficializado à pré-candidatura de Valadares Filho, Mitidieri já defendeu, publicamente, que o seu candidato procure apoio junto aos partidos da base aliada do governador.
Mitidieri chegou a afirmar que deixa de apoiar o pré-candidato do PSB se fizer aliança com o senador Eduardo Amorim (PSC) ou o prefeito João Alves (DEM).

Essa sua posição fez com que Valadares e o próprio Mitidieri voltassem a conversar com o PRB na segunda-feira, através do deputado federal Jony Marcos e do prefeito Heleno Silva (Canindé). E ainda esta semana venham a ter nova conversa com o PDT, através do prefeito Fábio Henrique.
Pelo andar da carruagem, existe uma grande possibilidade, dentro dos 11 partidos aliados de Jackson Barreto, de se formar uma coligação PSB, PSD, PRB, PDT. Será uma forte coligação, pela densidade eleitoral dessas legendas.

Ainda pode compor essa coligação o PROS e o PSDC. O PROS pelo fato do partido estar sob o comando do ex-deputado federal Bosco Costa, que é suplente e pode assumir se Valadares Filho for eleito prefeito. E o PSDC, presidido por José Cicinato, por ser vinculado a Fábio Henrique.
O pré-candidato Edvaldo Nogueira pode firmar aliança com o PT, por serem aliados históricos, e nesse processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff liderado pelo PMDB, o PCdoB se mantém ao lado de Dilma.

Hoje o presidente estadual do PT, Rogério Carvalho, está inclinado a apoiar o provável candidato de Jackson, que é Zezinho Sobral (PMDB). Já os petistas históricos, como a deputada Ana Lúcia, e o secretário nacional de finanças do PT, ex-deputado federal Márcio Macedo, preferem apoiar o comunista Edvaldo Nogueira.
Caso o PT feche apoio ao pré-candidato do PCdoB e se consolide a aliança PSB, PSD, PRB, PDT, PROS e PSDC sobram dois partidos da base aliada de Jackson Barreto para apoiar Zezinho Sobral.
Para o PMDB - o partido de JB e do próprio pré-candidato Zezinho - sobraria os nanicos PRTB e PRP. Este último está sob o comando do deputado estadual Gustinho Ribeiro.

Esse cenário político de hoje mostra um certo isolamento político de aliados à pré-candidatura de Zezinho Sobral e ao próprio governador. Isso já vem sendo discutido nas rodas políticas após o pré-lançamento do nome de Zezinho, quando só compareceram lideranças do PMDB.
Tem quem pense que isso só vem ocorrendo pela dificuldade de viabilidade da candidatura de Zezinho e pela aposentadoria política anunciada pelo próprio Jackson, após concluir seu mandato em 2018.
Certo mesmo é que até as convenções partidárias de julho tem muita água para rolar por debaixo da ponte...

Muito próximo
Em conversa ontem com a coluna, o prefeito Heleno Silva (PRB) disse que o seu partido tem muita simpatia pelo nome de Valadares Filho (PSB). "O PRB tem conversado muito com Valadares Filho. Vê nele, junto com o PSD de Fábio Mitidieri, nomes novos na política", afirma.

A vice
Heleno deixa claro que ainda não bateu o martelo com o PRB, por entender que tem muita coisa para acontecer. Enfatiza que o PRB tem interesse em indicar um nome para a chapa majoritária, por querer crescer no estado.
O vice
Apresenta dois nomes como sugestão: Mardoqueu Bodano e a pastora Cláudia. "São bons nomes do segmento evangélico. Queremos espaço, mas não vamos fazer cabo de guerra", assegura Heleno.

Um pote de mágoa
De Heleno Silva ao ser questionado se pode vir a apoiar o pré-candidato Zezinho Sobral: "Não tenho conversado com o PMDB. Existem rusgas, mágoas. O partido tomou dois candidatos a prefeito do PRB, está tirando Mardoqueu da Cohidro. O PRB não engoliu a saída de Mardoqueu. Não foi conversado, só comunicado. Mardoqueu é fundador do PRB e um nome importante para o partido. Vamos brigar pelo seu nome. Vamos aguardar, de forma coerente, qual o espaço que ele vai ocupar no governo".

Na Cohidro
Informações chegadas ontem à coluna dão conta que é o advogado José Carlos Felizola quem vai assumir a Cohidro no lugar de Mardoqueu Bodano. Felizola está filiado ao PMDB e vem a ser o genro do vice-governador Belivaldo Chagas (PSB), mas a sua indicação não tem a ver com Belivaldo. A sua posse deve ocorrer na próxima segunda-feira.

Com o PDT
Valadares Filho conversou ontem, por telefone, com o presidente estadual do PDT, prefeito Fábio Henrique (Nossa Senhora do Socorro), que retornou ao município após alguns dias de licença. Ficou agendado um encontro no final de semana. "Fábio demonstra interesse em apoiar nossa pré-candidatura. Estou animado que vai dar certo", disse à coluna.

Remarcado
Ficou para a próxima sexta-feira, em Aracaju, o encontro de Valadares Filho com o governador Jackson Barreto (PMDB). O adiamento de ontem para sexta-feira partiu de JB, que se encontra em Brasília.

Com Temer
Como líder do PSB no Senado, Antonio Carlos Valadares esteve ontem com o vice-presidente Michel Temer (PMDB). No encontro, que contou com a presença do líder do PSB na Câmara Federal, deputado Fernando Coelho, foi discutido a participação do partido no eventual governo de Temer a partir de 12 de maio, quando a presidente Dilma Rousseff deve ser afastada do Planalto mediante a muito provável aprovação do seu impeachment no Senado dia 11. O PSB deve aceitar um ministério.

Dados do TSE 1
Até 14 de abril havia 16.487.710 brasileiros filiados a partidos políticos. Os partidos com o maior número de filiados são PMDB do governador Jackson Barreto, com 2.394.852 adesões; o PT do ex-governador Marcelo Déda, com 1.567.010 filiados; e o PSDB do ex-governador Albano Franco, com 1.443.859.

Dados do TSE 2
Dos partidos com registros mais recentes na Justiça Eleitoral, o Partido da Mulher Brasileira (PMB) alcançou 27.030 filiações, a Rede de Sustentabilidade teve 15.609 adesões e o Partido Novo, 2.394.

Dados do TSE 3
São Paulo é o estado com maior número de filiados a partidos políticos, com 3.170.658 pessoas. Minas Gerais vem em segundo lugar, com 1.749.082, e o Rio Grande do Sul em terceiro, com 1.398.410. Em números absolutos, Roraima é o estado com o menor número de adeptos a partidos políticos, com 54.777 filiados, seguido pelo Acre, com 72.662, e pelo Amapá, com 88.950.

Fora Cunha 1
Um grupo de parlamentares de seis partidos (Psol, PT, Rede, PCdoB, PDT e PPS) foi ontem ao Supremo Tribunal Federal (STF) cobrar o afastamento do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Os congressistas entregaram ao presidente do STF, Ricardo Lewandowski, um ofício com 15 razões para que Cunha seja afastado em caráter liminar da presidência e do mandato, como pede o procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Fora Cunha 2
Entre elas, a existência de contas bancárias não declaradas no exterior das quais o peemedebista e sua família são beneficiários, a "reiteração de provas contundentes" de recebimento de propina, a perseguição a desafetos políticos e servidores da Casa. Segundo o texto dirigido a Lewandowski, a permanência de um deputado réu e alvo de acusações graves no comando da Câmara representa um "escárnio às leis" e reforça o sentimento "antipolítica" e de aversão ao Congresso.

Veja essa...
Do presidente nacional da Juventude do PT, o sergipano Jeferson Lima, ontem, nas redes sociais: "Não podemos fazer alianças nas eleições de 2016 com GOLPISTAS!! Jackson Barreto não honrou a Democracia, não foi fiel com Lula, Dilma, Déda, Zé Eduardo Dutra e o PT que sempre foram corretos com o atual governador. De Sergipe quem defendeu a democracia - deputados João Daniel e Fábio Mitidieri. Os outros são todos golpistas!! Irei defender na direção nacional do PT, pelos nomes colocados hoje para a disputa em Aracaju, candidatura própria ou aliança com Edvaldo Nogueira do PCdoB".

Curtas
O sargento Vieira, que é pré-candidato a vereador de Aracaju, é o novo presidente do Diretório Municipal do PDT.

Alguns deputados estaduais estarão amanhã em Teresina participando do seminário "Formação e Políticas Públicas para Juventude". Promove o evento a Secretaria da Juventude da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale).

Durante o evento, o deputado estadual Georgeo Passos (PTC), que é vice-presidente de Assuntos Legislativos da Secretaria da Juventude da Unale, vai proferir palestra durante o painel "Políticas Públicas para Juventude", ao lado do deputado piauiense Geogiano Neto.

Do desembargador Ricardo Múcio, do Tribunal de Justiça de Sergipe, ao determinar o desbloqueio do WhatsApp no Brasil: "A suspensão dos serviços do WhatsApp já dura 24 horas e certo é também que gerou caos social em todo o território, com dificuldade de desenvolvimento de atividades laborativas, lazer, família etc."