Duelo de titãs

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O secretário nacional de finanças do PT, Márcio Macedo, disse que foi muito boa a conversa dele, Rogério Carvalho e João Daniel com o governador Jackson Barreto na noite do sábado. \"Esclarecemos que foi uma posição individual do secretário nacional d
O secretário nacional de finanças do PT, Márcio Macedo, disse que foi muito boa a conversa dele, Rogério Carvalho e João Daniel com o governador Jackson Barreto na noite do sábado. \"Esclarecemos que foi uma posição individual do secretário nacional d

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/05/2016 às 00:00:00

O secretário nacional de finanças do PT, Márcio Macedo, disse que foi muito boa a conversa dele, Rogério Carvalho e João Daniel com o governador Jackson Barreto na noite do sábado. "Esclarecemos que foi uma posição individual do secretário nacional da Juventude do PT, Jeferson, a menção que fez ao governador no processo de impeachment da presidente Dilma. Informamos que o PT ainda não definiu se vai apoiar Edvaldo Nogueira ou Zezinho Sobral para prefeito de Aracaju e que vamos iniciar o debate e o calendário de definições", afirmou Márcio, enfatizando que certo mesmo só o nome de Eliane Aquino como vice. Ressaltou ainda que foi conversado as pré-candidaturas do PT no interior.

Duelo de titãs

Desde as eleições de 2014 que não é boa a relação política entre o governador Jackson Barreto (PMDB) e o senador Antonio Carlos Valadares (PSB). O motivo todos sabem: a relutância do senador em levar o PSB a apoiar a reeleição de JB, quando o governador contava logo de primeira com o apoio da legenda por ter sido o coordenador da campanha de Valadares Filho (PSB) à prefeitura de Aracaju em 2012.
A relação política ficou ainda mais complicada quando no segundo turno das eleições o PSB, com Marina Silva fora da disputa, resolveu apoiar para presidente da República o senador tucano Aécio Neves ao invés da reeleição da presidente Dilma Rousseff.

O que azedou ainda mais a relação foi a declaração do governador já reeleito defendendo a aposentadoria política de todos os políticos da sua geração ao final do mandato, por conta da idade. Disse isso após anunciar que em 2018, quando conclui o governo, vai pendurar as chuteiras e ir para casa.
Em meio ao clima hostil o presidente estadual do PSB, deputado federal Valadares Filho, conseguiu manter a política da boa convivência com JB e, consequentemente, o entendimento político do seu partido com o governo. O senador não queria que o PSB participasse do governo, mas foi convencido pelos líderes mais jovens. Jackson e Valadares pai foram obrigados a se tolerarem.

Essa relação amena durou um ano e meio. Agora, quando se aproximam as convenções e se afunilam os acordos políticos, há um indício de rompimento do governador com os Valadares.
A gota d´água foi a conversa que Valadares Filho teve com Jackson na sexta-feira passada, quando, na presença dos Mitidieri, aceitou o apelo para esperar o final de maio para entregar os cargos do PSB no governo, quando JB anunciaria o seu candidato a prefeito da capital. E, uma hora após a conversa, retornou sozinho ao palácio para entregar um documento - sem assinatura - onde o PSB entregava os cargos que tem na Secretaria de Cultura e na Aperipê.
Isso deixou o governador muito chateado, a ponto de não poupar críticas à ação de Valadares Filho. JB chegou a declarar à coluna: "A situação do PSB é de desarticulação. O Valadares pai está superado politicamente, quer fazer política com odiosidade. Ficou chateado, ressentido porque afirmei que todos os políticos da nossa geração deviam ir para casa ao término do mandato pela idade".

Disse ainda JB: "O que falta a Valadares Filho é ser protagonista do projeto dele, não deixar que o pai seja. Acertou que o PSB ficaria com os cargos até o final do mês. Com a ordem do pai, devolveu os cargos".
Ressaltou que "se Valadares Filho for eleito prefeito quem vai mandar na prefeitura é o pai". Ainda sugeriu que Valadares pai vá fazer política em Simão Dias onde o seu candidato está lá em baixo nas pesquisas.
Trocando em miúdos, nas eleições municipais de Aracaju deste ano deveremos ver uma disputa entre um governador (JB) e dois ex-governadores: o prefeito João Alves (DEM), que pode disputar a reeleição ou apoiar um outro nome, e o senador Valadares, que vai apoiar a pré-candidatura do filho.
Será um duelo de titãs...

Página virada
Em conversa ontem com a coluna, o presidente estadual do PSB e pré-candidato a prefeito de Aracaju, Valadares Filho, disse que todo esse episódio envolvendo a sua conversa com o governador e as suas declarações à imprensa representa "páginas viradas".

A lamentar
Valadares Filho afirmou que apenas lamenta que a relação de respeito que construiu com Jackson Barreto - que foi de cordialidade - não conseguiu separar os problemas históricos entre o governador e o senador. "A minha relação com o governador continua a mesma: respeito, atenção e cordialidade", frisou.

Disposição
Do presidente estadual do PSB ao ser questionado se com o episódio da sexta-feira o seu partido rompeu com o governo: "Por parte do PSB, a legenda continua à disposição daquilo que for importante para o estado. Nós queremos que o diálogo seja respeitoso e possamos continuar tendo uma relação respeitosa. Não vamos radicalizar com o governador nem contra o seu governo. Queremos continuar colaborando naquilo que for importante para o governo".

Em frente
De Valadares Filho ao ser indagado se ainda tem esperança de ter o apoio de Jackson para a Prefeitura de Aracaju: "O PSB está aberto a continuar conversando, até porque minha pré-candidatura continua em frente independente do cenário político. A nossa decisão de entregar os cargos foi para evitar constrangimento do governador na escolha do seu candidato a prefeito agora em maio. No governo o desconforto seria grande. Como nossa pré-candidatura é para valer, o afastamento do governo vai deixar a gente e o governador à vontade".

Prazo
Ao ser questionado sobre os cargos, o deputado revelou que os comissionados devem entregar os cargos no governo até esta terça-feira. Já os que precisam fazer transição até a próxima sexta-feira.

Como fica
Sobre os cargos de Belivaldo Chagas, Maurício Pimentel e Edson Caetano, disse o deputado: "A nomeação do vice Belivaldo na Casa Civil e de Maurício como adjunto foi uma escolha pessoal do governador. Quanto a Edson no Banese e Messias Carvalho na Aperipê, vão entregar os cargo até o período que durar a transição", disse, enfatizando que a indicação de Irineu Fontes como secretário em exercício da Cultura foi uma indicação também de JB, após a saída de Elber Batalha para disputar mandato de vereador de Aracaju.

A cavaleiro
Uma fonte palaciana da cozinha do governador Jackson Barreto (PMDB) disse ontem à coluna que JB não vai tomar a iniciativa de exonerar os comissionados do PSB no governo.  

Alfinetada
Chegou a questionar se os militantes do PSB não têm apego aos cargos, como declararam os Valadares, por que o senador não renúncia ao mandato no Senado e o deputado o seu mandato na Câmara Federal? "Eles ficam com os cargos e quer que os militantes comissionados entreguem os seus", ironizou.

Com JB 1
O governador Jackson Barreto se reuniu no sábado à noite com as lideranças do PT: o secretário nacional de finanças, ex-deputado federal Márcio Macedo; o presidente estadual do partido, ex-deputado federal Rogério Carvalho; e o deputado federal João Daniel. Na pauta, as eleições em Aracaju.
Com JB 2
Ontem de manhã Jackson recebeu no Palácio de Veraneio o prefeito Heleno Silva (PRB-Canindé do São Francisco) e o deputado federal Jony Marcos (PRB). A pauta foi a sucessão municipal em Nossa Senhora do Socorro, onde Jony é pré-candidato a prefeito com mais dois aliados do governador: o padre Inaldo (PCdoB) e o pré-candidato Klewerton Siqueira (PDT), que tem o apoio do prefeito Fábio Henrique.

PRB 1
Segundo Heleno Silva, o encontro com o governador foi um "bate-papo entre amigos". Ressalta que foram colocadas algumas questões, como a saída de Mardoqueu Bodano da Cohidro, que deixou algumas lideranças do PRB chateadas. "Mas isso já foi resolvido. Mardoqueu foi nomeado para um importante cargo na Sedetec", disse.

PRB 2
Heleno disse ainda que comunicou ao governador que o ex-prefeito Lauro Rocha é o candidato do PRB a prefeito de São Cristóvão e ele disse que estava dentro do arco de aliança.
O que falar
Muito se especula sobre a decisão da senadora Maria do Carmo Alves (DEM) ter deixado o comando da Secretaria Municipal de Ação Social na sexta-feira passada para reassumir ontem o Senado, onde estava na sua cadeira o suplente Ricardo Franco (DEM). Mesmo a justificativa tendo sido o fato de a senadora voltar a Brasília para votar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O motivo
Informações chegadas à coluna dão conta que o motivo é realmente votar pelo impeachment de Dilma, que está agendado para amanhã no Senado. É que o prefeito João Alves (DEM) quer dizer ao provável presidente da República, Michel Temer, que a sua mulher votou pelo impedimento da presidente e pleitear a liberação de recursos para Aracaju.

Impasse familiar
Segundo uma fonte, nem a senadora Maria do Carmo nem os filhos desejam que João Alves dispute a reeleição. "Dr. João estava propenso a concordar, mas agora voltou a se animar para a eleição", disse.

Veja essa...
O deputado estadual Padre Inaldo (PCdoB), pré-candidato a prefeito em Nossa Senhora do Socorro, não gostou das declarações elogiosas do ex-prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), ao prefeito Fábio Henrique (PDT-Socorro) e a deputada estadual Silvia Fontes (PDT), na sexta-feira passada, durante Convenção Estadual do PDT, na Assembleia Legislativa. "Edvaldo veio fazer o que aqui? Puxar o saco do prefeito e da deputada, que não fizeram nada por Socorro nem por ele? Quem deu 5 mil votos a ele em Socorro foi eu", disse ontem o deputado, que é pré-candidato a prefeito

v
Como a coluna já divulgou com exclusividade, o advogado Elisário Sobral assume hoje a Controladoria Geral do Estado em substituição a Adnelson Ferreira. A posse será às 11h, no gabinete da CGE.

O Diário Oficial de ontem publicou a nomeação do ex-diretor presidente da Cohidro, Mardoqueu Bodano (PRB), para o cargo de assistente técnico administrativo para assuntos especiais na Secretaria de Desenvolvimento Econômico Ciências e Tecnologia (Sedetec).

O governador Jackson Barreto embarcou ontem à tarde para Brasília. Tem audiência hoje no Ministério da Saúde. Retorna à noite a Sergipe.

Vários prefeitos de Sergipe já estão em Brasília desde ontem para participarem da XIX Marcha dos Prefeitos em Defesa dos Municípios. O evento será realizado até o dia 12, no Centro Internacional de Convenções do Brasil.

O pré-candidato a prefeito Valadares Filho passou o final de semana visitando bairros de Aracaju. Esteve no Conjunto Santa Lúcia na sexta-feira, no sábado visitou o mercado do Bugio e os bairros Industrial, Porto Dantas e Siqueira Campos.