Mitidieri: "PMA perdeu 600 toneladas de feijão para os mais carentes"

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O deputado federal Fábio Mitidieri
O deputado federal Fábio Mitidieri

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 05/07/2016 às 00:46:00

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD) denunciou ontem que a Prefeitura de Aracaju não priorizou em tempo e perdeu cerca de 600 toneladas de feijão, o equivalente a R$ 7 milhões aproximadamente, que estavam sendo disponibilizados pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento). O parlamentar sergipano conseguiu viabilizar o feijão para os 75 municípios do Estado, mas apenas 23 deles foram até o órgão federal requisitar o envio.

Fábio Mitidieri chamou a atenção para Aracaju porque teve a preocupação de comunicar ao prefeito João Alves Filho (DEM) e encaminhar dois ofícios para a administração municipal. "Nós disponibilizamos uma cota de feijão junto à Conab, que estava disponível em Goiás. As prefeituras sergipanas precisavam apenas pagar o frete e retirar o produto. 23 municípios demonstraram interesse, dentre eles Muribeca, Pacatuba, Pinhão, Moita Bonita, Itaporanga, dentre outros. Isso é para os municípios distribuírem gratuitamente para as comunidades mais carentes".

O deputado explicou que como tem uma tia trabalhando com o prefeito de Aracaju, foi feito um contato direto com o gestor. "Falei com o prefeito João Alves pelo telefone e ele me agradeceu. Um tempo depois, percebendo que a prefeitura não havia ido atrás do feijão, nós encaminhamos dois ofícios: um para o gestor e outro para a secretária municipal Maria do Carmo Alves. O prazo findou acabando e a PMA perdeu 600 toneladas de feijão que poderiam servir aos mais carentes. Isso equivale a R$ 7 milhões, aproximadamente", disse, lamentando o desperdício e criticando a falta de organização e de interesse da PMA.

Eleições 2016 - Sobre a campanha eleitoral que está prestes a se iniciar, Fábio Mitidieri reforçou seu compromisso com a pré-candidatura de Valadares Filho (PSB) para prefeito de Aracaju, mas fez algumas ressalvas. Ele elogiou muito a postura de Zezinho Sobral (PMDB), que saiu da disputa na capital. "Ele (Zezinho) tentou viabilizar seu projeto, sua pré-candidatura. Mostrou que sabe fazer política".
Em seguida, Fábio lembrou que os partidos que compõem a base do governador Jackson Barreto estão bem distribuídos entre os projetos de Valadares Filho e de Edvaldo Nogueira (PCdoB). "PMDB, PT e PCdoB estão de um lado; PSD, PSB e PROS estão do outro. Falta ainda o PDT e o PRB. Está bem distribuído. Valadares Filho tem sido muito correto comigo e está buscando fortalecer seu projeto. Eu converso muito com Edvaldo que é meu amigo. Tenho um carinho grande por ele e cheguei a convidá-lo para o PSD para ser o nosso candidato lá atrás. Respeitei isso, mas optamos por Valadares que é um grande nome para a nossa capital. Como também é o vereador e pré-candidato Emerson Ferreira (REDE) que é um homem sério".

Fábio Mitidieri esclareceu que não é verdade que Valadares Filho excluiu o PT e dispensou Eliane Aquino. "Em momento algum isso ocorreu! Havia um entendimento que, após o voto de Valadares a favor do impeachment de Dilma Rousseff (PT), o cenário seria outro em relação ao PT. E isso prejudicou Valadares. Eu o apoio, mas discordo frontalmente desse seu voto. Acho que ele se equivocou. Mas nós nos mantemos juntos, respeitando as posições divergentes. A gente se respeita e se entende. Ele é um jovem preparado, com três mandatos de deputado federal".  

Amorim - Por sua vez, Fábio Mitidieri voltou a "vetar" uma aliança de Valadares Filho com o Grupo liderado pelo senador Eduardo Amorim (PSC). "Eu não tenho nada contra o senador. Eu votei nele em 2010 e ficamos no mesmo hotel, fico exatamente no quarto ao lado. Agora eu tenho lado, eu tenho postura e eu fico com o governador Jackson Barreto (PMDB). Eu emprestei minha credibilidade e fui para as ruas pedir votos para ele".
"Eu não tenho como ascender vela para dois senhores! Comigo isso não funciona e eu não sei fazer política assim. Valadares Filho tem dado todo o sentido que vai ficar com o agrupamento de JB e eu não acredito que haja essa aliança (com Amorim). Embora eu deseje toda a sorte do mundo a Valadares, se acontecer (aliança), eu não tenho condições de acompanhar", completou Mitidieri.