Surge novo grupo político

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 27/07/2016 às 01:34:00

Na manhã desta quarta-feira o agrupamento político liderado pelo senador Eduardo Amorim (PSC) e o deputado federal André Moura (PSC) oficializa o apoio à pré-candidatura do deputado federal Valadares Filho (PSB) a prefeito de Aracaju. Será durante entrevista coletiva à imprensa, às 7h30, na sede da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Sergipe (Aease).
O grupo de oposição chega com sete partidos para apoiar Valadares Filho: PSC, PP, PTC, PRTB, PMB, PR e PTB. E com a indicação do pré-candidato a vice, que é o deputado estadual pastor Antônio dos Santos (PSC).
Com a adesão desses sete partidos, VF passa a contar com o apoio de 12 legendas, contando com cinco que já conquistou: PDT, PROS, PSL, PSDC e PSB. Ele perde apenas o apoio do PSD do deputado federal Fábio Mitidieri, o primeiro a apoiá-lo.
Isso porque Fábio Mitidieri, que tem demonstrado ser um político coerente, mantém a sua posição de não fechar aliança com partidos que fazem oposição ao governo Jackson Barreto. Diz que é aliado do governador e que seu lugar é ao seu lado.
A adesão do agrupamento político de Eduardo Amorim e André Moura a Valadares Filho representa mais que um apoio político de um grupo, com indicação do vice. Mas o surgimento de um novo bloco político visando não somente as eleições municipais de 2016, mas de 2018 e outras que virão.
Eduardo, André, Valadares Filho e Fábio Henrique são lideranças jovens, que vão representar a renovação política em Sergipe com a já aposentadoria do ex-governador Albano Franco (PSDB) e muito provavelmente do governador Jackson Barreto (PMDB), do senador Valadares Filho (PSB) e do próprio prefeito João Alves Filho (DEM) em 2018.
Esse novo bloco já tem nomes competitivos para uma chapa de oposição ao governo em 2018. Fala-se em uma chapa majoritária com André Moura para o governo e Eduardo Amorim para o senado. A outra vaga de senador seria para Fábio Mitidieri, que não topou ficar contra o governador.
O apoio do grupo político de Eduardo e André a Valadares Filho representa ainda o enfraquecimento político do prefeito João Alves, que isolado, inclusive sem apoio da maioria dos vereadores e partidos aliados, pode se aposentar mais cedo do que esperava.

O que pesou
Em conversa ontem com a coluna, o pré-candidato a prefeito Valadares Filho (PSB) deixou claro que não escolheu entre o bloco político do senador Eduardo Amorim (PSC) e o aliado de primeira hora Fábio Mitidieri (PSD). "O que houve foi o fortalecimento do projeto da nossa candidatura. O novo grupo que vem unido pesou muito. Todos são importantes. Queria muito que o PSD ficasse no projeto", afirmou.

Reconhecimento
Disse ainda VF: "Tenho uma grande amizade e gratidão por Fábio Mitidieri, que é meu amigo pessoal. A mim só cabe respeitar a sua posição e continuar com o sentimento de amizade e gratidão a ele, ao seu pai [deputado estadual Luiz Mitidieri] e a família".

Em vão
Valadares Filho teve ontem à tarde uma nova conversa com Fábio Mitidieri tentando fazer com que mudasse de ideia e permanecesse ao seu lado apoiando a sua pré-candidatura pela amizade que têm.

Permanece apoiando
Anteontem, no final da noite, o prefeito Fábio Henrique (PDT/Nossa Senhora do Socorro) ligou para Valadares Filho mantendo apoio a sua pré-candidatura, independente da adesão do bloco político liderado pelos irmãos Amorim. Foi diante da especulação de que tinha sofrido pressões do governo para deixar o apoio a VF com a adesão dos Amorim e André Moura.

Pelo que se sabe 1
Valadares Filho pode conquistar ainda o apoio de vários vereadores da base aliada do prefeito João Alves, cujos seus partidos não declararam adesão ao seu nome. Entre eles estão os vereadores do PRB (Ivaldo José, Anderson de Tuca e Augusto do Japãozinho), PEN (Daniela Fortes) e PTdoB (Valdir Santos).

Pelo que se sabe 2
O pré-candidato do PSB ainda pode conquistar a adesão do PSDB, no caso do prefeito João Alves Filho (DEM) não manter o tucano José Carlos Machado como vice. Sete partidos aliados já pediram a JAF para que mantivesse Machado na chapa majoritária, ao invés do deputado estadual Robson Viana (PEN).

É fato
O presidente estadual do PSDB, ex-prefeito Zé Franco, assumiu o comando do partido com o compromisso da legenda apoiar em Aracaju João Alves tendo Machado como vice. Sem o tucano como vice, Zé Franco já disse que o partido deixa de ter compromisso com o DEM e pode acompanhar o seu agrupamento político. O próprio Machado já declarou que se não permanecer na chapa não trabalhará pela reeleição de JAF.

E agora?
O filho do presidente da Emurb, Carlos Batalha, o Thiago, que é pré-candidato a vereador de Aracaju, está filiado a um partido da base aliada de Eduardo Amorim e André Moura: o PMB. A legenda é comandada no estado pela ex-deputada estadual Lila Moura, mãe de André.

Não desiste
João Alves, Maria do Carmo Alves, Carlos Batalha e Machado continuam ligando para Eduardo, André e Venâncio Fonseca (PP) tentando fazer com que o grupo desista de apoiar Valadares Filho e apoie a reeleição do prefeito, indicando o vice.

Novas
especulações
Ontem se especulou muito nas redes sociais e nas rodas políticas a possibilidade do prefeito João Alves desistir de disputar a reeleição sem o apoio dos irmãos Amorim e do deputado líder do governo André Moura. E que os familiares, inclusive, torcem por isso. Há algum tempo a coluna informou que o filho João Alves Neto é um dos que não deseja que o pai vá para a reeleição.

Capela
Informações chegadas à coluna dão conta que quem desistiu de disputar a reeleição foi o prefeito de Capela, Ezequiel Leite (PSC). Um dos motivos foi que precisava gastar muito dinheiro para assegurar a reeleição, por não estar bem nas pesquisas. A sua principal adversária é Silvanir, esposa do ex-prefeito Sukita (PTN).

Socorro
O pré-candidato a prefeito Zé Franco (PSDB) se reuniu anteontem à noite, em sua residência no município, com o vice Klewerton Siqueira (PDT), o prefeito Fábio Henrique (PDT), a deputada estadual Silvia Fontes (PDT) e aliados visando discutir a convenção partidária e as coligações. Ficou acordado que a coligação realizará a convenção no dia 5 de agosto, no mesmo espaço, em um grande ato político.

Reunião do PRB
O deputado federal Jony Marcos (PRB) se reuniu ontem de manhã com os pré-candidatos a vereador do seu partido para expor o novo cenário político em que a legenda caminhava para indicar o vice de Valadares Filho, mas perdeu espaço para o bloco dos irmãos Amorim. No encontro foi colocado que diante disso havia uma possibilidade do partido apoiar o pré-candidato do governador Jackson Barreto (PMDB), o Edvaldo Nogueira, por não haver justificativa de indicação do vice de VF. O PRB só deve bater o martelo na próxima semana.

Com JB
Até essa quinta-feira o prefeito Heleno Silva (PRB/Canindé) terá uma nova conversa com o governador Jackson Barreto sobre as eleições municipais em Aracaju. JB passou ontem o dia em Brasília, em visita a ministérios.

Triste fim 1
Com o título acima deu ontem na coluna Esplanada, publicada em vários jornais de circulação nacional: "Vê-se o fim de uma Era quando até os 'aliados' fogem. Dilma Rousseff viajou com Jaques Wagner para Aracaju ontem (segunda-feira) para evento de defesa de sua gestão. O dirigente estadual do PT, Rogério Carvalho, avisou pelas redes sociais que estava a 'trabalho' no exterior. Outros 'amigos' do PSD e PMDB deram beijos no aeroporto e sumiram".

Triste fim 2
Prossegue a coluna: "Para variar, o pré-enterro da gestão petista deixou um defunto na capital sergipana. Um homem subiu num poste para vê-la e morreu eletrocutado durante o comício. Caiu em frente à Secretaria de Saúde do Governo, administrada pelo PT".

Veja essa...
De um vereador da base aliada do prefeito João Alves (DEM) sobre a migração de vários colegas parlamentares para acompanhar Eduardo Amorim e André Moura no apoio a Valadares Filho: "Existe uma insatisfação grande dos vereadores pela falta de atenção dispensada pelo prefeito, mas a gota d´água foi dar superpoderes a Carlos Batalha, que além da Comunicação e Funcaju, passa a comandar a Emurb com influência na Emsurb e Secretaria de Obras, e tem um filho [Thiago] candidato a vereador".  

Curtas
A estratégia política de colocar o deputado Antônio dos Santos (PSC) como vice de Valadares Filho foi para atrair o apoio do deputado federal Adelson Barreto (PR). É que com a vitória dessa chapa, o vereador Adelson Barreto Filho, o Tijoi, assume sua cadeira na Assembleia.

Adelson Barreto Filho não disputará a reeleição para não correr qualquer risco de perda do mandato por conta do processo das verbas indenizatórias da Câmara Municipal, que vem sendo investigado na Operação Indenizar-se. O candidato do deputado Adelson é o irmão Ademário Barreto (PTC).

Nas eleições municipais deste ano dois deputados estaduais disputam mandato de prefeito - Gilson Andrade (PTC/Estância) e Valmir Monteiro (PSC/Lagarto) - e um de vice-prefeito Antônio dos Santos (PSC/Aracaju).
No caso dos três serem eleitos assumem os suplentes da coligação: Adelson Barreto Filho, Gilmar Carvalho e Daniel Fortes.

A vereadora Daniela Fortes (PEN) pode acompanhar o bloco dos irmãos Amorim pela chance do seu pai [ex-vereador Daniel Fortes] se tornar deputado estadual na coligação do agrupamento político.

O líder do governo e presidente do Diretório Estadual do PSC, André Moura, selou apoio à pré-candidatura de Erasmo Marinho (PSC) à prefeitura de Canindé do São Francisco.

Aracaju já tem dois candidatos a prefeito: Vera Lúcia (PSTU) e Emerson Ferreira (Rede). Esses dois partidos foram os primeiros a realizarem suas convenções partidárias.