JOÃO NADOU, NADOU E A PRAIA FICOU LONGE

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/08/2016 às 16:55:00

Depois de ter cometido erros sucessivos, talvez por não ter ouvido melhor o que lhe teria a dizer o experiente e leal amigo, seu vice, o engenheiro José Carlos Machado, João Alves esteve à beira de um colapso político no momento em que, por artes e manhas do seu ex-genro Edivan, se viu numa quase desesperadora solidão. Para completar as suas desditas foi amplamente divulgada uma conversa particular reservada que o vice-prefeito José Carlos Machado tivera com um amigo, na verdade um crápula despossuído de dignidade e honra que a gravou, para cometer a canalhice de torná-la pública.
Apesar de todas as dificuldades, João, que parece crescer diante dos desafios e das adversidades, manteve a sua candidatura à reeleição, e terá o radialista e vereador Jailton Santana como vice. A senadora Maria do Carmo terá de montar acampamento diuturno na periferia de Aracaju.