MPE cobra segurança nos estádios

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O estádio João Hora de propriedade do Sergipe não atende  às exigências dos órgãos de segurança
O estádio João Hora de propriedade do Sergipe não atende às exigências dos órgãos de segurança

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/09/2016 às 01:08:00

Segurança nos estádios de futebol tem sido um tem em que o Ministério Público Estadual tem se debruçado e cobrando das autoridades sergipanas e principalmente dos dirigentes de cubes e Federação Sergipana de Futebol (FSF).
Na manhã desta terça 20, dirigentes do Confiança, responsáveis pelo estádio Sabino Ribeiro, do Sergipe, responsáveis pelo estádio João Hora de Oliveira erepresentantes do Governo do Estado, responsáveis pela Arena Batistão, participaram de uma audiência publica, no Ministério Público Estadual, para debaterem questões de segurança e estrutura referentes às citadas praças de esportes da capital sergipana.
Durante a discussão constatou-se que a situação mais delicada é a do estádio do João Hora, que ainda não cumpre as determinações do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil e da Vigilância Sanitária.
De acordo com o coronel Reginaldo Moura, coordenador da Defesa Civil, foi constatado que no estádio João Hora e no Sabino Ribeiro ainda persistem várias irregularidades, por ele destacadas.
 - Faltam manutenções na parte elétrica e na parte de alvenaria, que apresenta rachaduras e fissuras. Isso não significa que a estrutura esteja a ponto de um colapso, mas é um procedimento de prevenção", frisou.
Na opinião do Comandante do Corpo de Bombeiros, aArena Batistão não apresenta essas irregularidades. O Corpo de Bombeiros informa que o Batistão já está totalmente regularizado e de acordo com a norma de segurança, porém os outros dois estádios ainda não se adequaram.
- O Sabino Ribeiro já encaminhou projetos de combate a incêndio para serem analisados e estão em processo de conclusão. Já o João Hora não tem nenhum registro e já foi notificado, diz o Coronel . Ainda segundo ele, nem o estádio do Confiança e nem o do Sergipe podem realizar qualquer evento oficial, até que tudo esteja regulamentado.
Quanto às recomendações da Vigilância Sanitária, a coordenadora Nazaré Aragão, explica as regulamentações:
- No Batistão, falta apenas renovar o certificado de manipulação. O estádio do Sergipe ainda não cumpriu nenhuma determinação. Já o do Confiança está se adequando aos poucos, dentro do prazo. O que falta resolver é a questão de organização dos ambulatórios médicos e a certificado de manipulação, informa.A promotora Mônica Hardman concedeu 60 dias para que os estádios João Hora e Sabino Ribeiro, apresentem regularização de todas as exigências dos órgãos de segurança.