Atleta sergipano é pivô de briga no STJD

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto
O Lateral direito campeão pelo Sergipe em 2013 defende hoje o Juventude - RS, que pode perder pontos para o Tombense-MG
O Lateral direito campeão pelo Sergipe em 2013 defende hoje o Juventude - RS, que pode perder pontos para o Tombense-MG

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/09/2016 às 11:35:00

Givaldo Batista
givaldobs@yahoo.com. br

O lateral direito Carlinhos Propriá, que defendeu várias equipes no futebol sergipano como Neópolis, América e foi campeão pelo Sergipe em 2013 e no futebol brasileiro se destacou no Fortaleza, está sendo pivô de um imbróglio que pode levar o Juventude de Caxias do Sul a perder pontos no Brasileiro da Série C.
Carlinhos teria vínculo com Neópolis até o ano de 2019, sempre emprestado a outras equipes do futebol brasileiro. Mas entrou com uma ação na justiça, por conta da falta de pagamento do FGTS. Segundo informações, houve o julgamento na Justiça do trabalho e como o atleta foi julgado à revelia, perdeu a causa e assim o seu passe retornou para o Neópolis.   
O diretor de futebol do Neópolis, equipe que detém os direitos de Carlinhos, Célio França, sustenta a denúncia feita pelo Tombense ao STJD e afirma que o atleta tem vínculo original com o time sergipano.
Mas oJuventudes mantém um discurso tranquilo em relação à notícia de infração, que o Tombense apresentou ao STJD, para denunciar uma suposta escalação irregular do lateral Carlinhos, mas a primeira testemunha já deu as caras para complicar a vida alviverde. O diretor de futebol do Neópolis SE, Célio França, garante que o contrato de Carlinhos com o clube gaúcho é irregular.
O dirigente do time sergipano - que sequer tem divisão - sustenta a versão apresentada pelo Tombense: o atleta estava jogando por liminar e a mesma foi cassada. Assim, ele teria assinado a súmula para enfrentar o Macaé, pela Série C, e o São Paulo, pela Copa do Brasil, sem um contrato regularizado.
Segundo França, Carlinhos está irregular desde o dia 3 de agosto, quando o próprio lateral entrou com uma petição, pedindo a desistência de uma ação na qual tentava se desvincular do Neópolis. Ao retirar a ação, a liminar que dava condições de jogo deixou de ter efeito. Isso porque, ele estava emprestado ao Juventude, que teria oferecido uma proposta de contrato diretamente ao jogador, sem tratar com o time sergipano.
O dirigente ainda afirma que tentou avisar o Juventude, de que o atleta estava irregular, mas não foi atendido. Desde 2011 no Neópolis, Carlinhos nunca foi vendido e vem pulando de empréstimo em empréstimo desde então, passando por Vitória, Sergipe, Fortaleza, Paraná, Rio Claro e Taubaté.
O período apontado desde a suposta cassação da liminar, determinaria que o lateral teria sido relacionado irregularmente em duas partidas na Série C (Guarani e Macaé), além das duas partidas contra o São Paulo na Copa do Brasil, que culminaram na classificação alviverde para as quartas de final.
Otimista - O Juventude parece não acreditar em desfecho negativo para a história. Tanto que relacionou Carlinhos para o duelo com o Atlético-MG, em jogo válido pelas quartas de final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira.
Tombense - Após a denúncia feita pelo Tombense de que o lateral Carlinhos estaria com o contrato irregular, o Juventude se pronunciou sobre o caso e mostrou bastante e confiança quanto o desenrolar da acusação.
O time de Tombos entrou com uma notícia de infração na última sexta-feira e terá o pedido avaliado pela CBF ainda nesta semana. A denúncia é uma tentativa de eliminar o Juventude e ficar com a vaga do clube gaúcho nas quartas de final da Série C. O Gavião Carcará terminou a fase classificatória em quinto.