Guarani de Juazeiro participará da CN

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 08/10/2016 às 09:15:00

 

O imbróglio que envol
ve os times cearenses 
na Copa do Nordeste, ganhou um novo capítulo esta semana. O Guarani de Juazeiro-CE, decidiu que o clube quer e participará da competição, após saber que os custos de hospedagem e transporte são bancados pela organização. Em ofício enviado à Confederação Brasileira de Futebol, o clube afirma que só não iria participar, porque não teria os custos de hospedagem e transportes bancados pela organização. Porém, como a nova informação, desistiu de abrir mão da vaga. Uma decisão que o colocaria no Grupo A, ao lado dos pernambucanos Náutico e Santa Cruz, além do Campinense. 
Segundo Mario Vidal, presidente do Guarani, a decisão seria que a cota ficará com o Uniclinic e o time que quisesse a vaga, teria que arcar com os custos. Algo que tornaria a participação da sua equipe inviável. "A ata da reunião está lá e foi decidido que o Uniclinic ficaria com a cota, mas não jogaria e o time que desejasse teria que assumir a hospedagem e transporte. Quando soubemos que teríamos o transporte e a hospedagem custeados nós desistimos da renúncia. Acho estranho que o time desista e fique com a cota", falou o mandatário.
A reunião realizada com a Federação Cearense de Futebol beneficiaria o Ceará, equipe que se colocou à disposição de assumir a responsabilidade de bancar seus custos na competição. Algo que deixou vários clubes da competição insatisfeitos. Por outro lado, Vidal preferiu não se posicionar sobre o Ceará. Apenas declarou que acredita que o alvinegro poderia se bancar sem problemas. "Eu não quero afirmar nada sobre o Ceará, mas ele seria o único clube que poderia arcar com essas despesas. Nós não teríamos condições financeiras de fazer isso", afirmou. 

O imbróglio que envolve os times cearenses na Copa do Nordeste, ganhou um novo capítulo esta semana. O Guarani de Juazeiro-CE, decidiu que o clube quer e participará da competição, após saber que os custos de hospedagem e transporte são bancados pela organização. Em ofício enviado à Confederação Brasileira de Futebol, o clube afirma que só não iria participar, porque não teria os custos de hospedagem e transportes bancados pela organização. Porém, como a nova informação, desistiu de abrir mão da vaga. Uma decisão que o colocaria no Grupo A, ao lado dos pernambucanos Náutico e Santa Cruz, além do Campinense. 

Segundo Mario Vidal, presidente do Guarani, a decisão seria que a cota ficará com o Uniclinic e o time que quisesse a vaga, teria que arcar com os custos. Algo que tornaria a participação da sua equipe inviável. "A ata da reunião está lá e foi decidido que o Uniclinic ficaria com a cota, mas não jogaria e o time que desejasse teria que assumir a hospedagem e transporte. Quando soubemos que teríamos o transporte e a hospedagem custeados nós desistimos da renúncia. Acho estranho que o time desista e fique com a cota", falou o mandatário.

A reunião realizada com a Federação Cearense de Futebol beneficiaria o Ceará, equipe que se colocou à disposição de assumir a responsabilidade de bancar seus custos na competição. Algo que deixou vários clubes da competição insatisfeitos. Por outro lado, Vidal preferiu não se posicionar sobre o Ceará. Apenas declarou que acredita que o alvinegro poderia se bancar sem problemas. "Eu não quero afirmar nada sobre o Ceará, mas ele seria o único clube que poderia arcar com essas despesas. Nós não teríamos condições financeiras de fazer isso", afirmou.