Ana Lúcia lamenta crise da educação vivenciada pelos municípios sergipanos

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/10/2016 às 09:41:00

 

A situação de total abandono em que se encontram as redes municipais de ensino motivou o discurso da deputada estadual Ana Lúcia na manhã desta quarta-feira, 19, na tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe. "Estamos entrando numa crise profunda no tocante à escola pública", lamentou Ana Lúcia.
Ela citou o exemplo de Poço Verde, município visitado pela deputada na manhã da última terça-feira, 18, e onde professores e professoras da rede municipal estão sem salário há praticamente dois meses. Ana Lúcia também relatou as dificuldades enfrentadas pelos servidores públicos municipais, que em mais de 40 cidades sergipanas, estão com atrasos salariais.
Outro entrave na política de educação abordado pela deputada é a suspensão, em diversos municípios, do transporte escolar, seja voltado para estudantes do ensino fundamental e médio, seja para os universitários. "Os alunos estão sem poder sair dos povoados para estudar porque as prefeituras estão suspendendo os transportes. A educação básica tem programa de transporte próprio, com recursos específicos para esta finalidade", argumentou.

A situação de total abandono em que se encontram as redes municipais de ensino motivou o discurso da deputada estadual Ana Lúcia na manhã desta quarta-feira, 19, na tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe. "Estamos entrando numa crise profunda no tocante à escola pública", lamentou Ana Lúcia.

Ela citou o exemplo de Poço Verde, município visitado pela deputada na manhã da última terça-feira, 18, e onde professores e professoras da rede municipal estão sem salário há praticamente dois meses. Ana Lúcia também relatou as dificuldades enfrentadas pelos servidores públicos municipais, que em mais de 40 cidades sergipanas, estão com atrasos salariais.

Outro entrave na política de educação abordado pela deputada é a suspensão, em diversos municípios, do transporte escolar, seja voltado para estudantes do ensino fundamental e médio, seja para os universitários. "Os alunos estão sem poder sair dos povoados para estudar porque as prefeituras estão suspendendo os transportes. A educação básica tem programa de transporte próprio, com recursos específicos para esta finalidade", argumentou.