Banco do Nordeste e setor produtivo sergipano aprovam R$ 665 milhões do FNE para 2017

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/10/2016 às 10:00:00

Representantes de setores da economia sergipana, governo e Banco do Nordeste se reuniram ontem (26), e discutiram as estratégias de aplicação dos recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para o ano de 2017, no estado. Sergipe receberá montante de R$ 665 milhões do FNE para ser aplicado nos diversos segmentos da economia.

O encontro aconteceu na Federação das Indústrias de Sergipe (Fies), e reuniu cerca de 70 pessoas, entre representantes de órgãos estaduais, Federação do Comércio (Fecomercio-SE), Embrapa, Federação dos Trabalhadores da Agricultura de Sergipe (Fetase), Sebrae-SE, além de projetistas e da própria Federação das Indústrias.

Segundo o diretor de negócios do Banco do Nordeste, Antônio Rosendo Júnior, o evento foi importante pois aproximou o Banco e os empresários que, juntos, contribuíram para  apresentar melhor forma de aplicação dos recursos. Ele complementa que "esse montante definido para o estado pode aumentar, dependendo da demanda dos empresários".

Durante o encontro, o superintendente do Banco do Nordeste em Sergipe, Saumíneo Nascimento, apresentou dados sobre a aplicação do FNE nos últimos anos no estado, O economista-chefe do Banco do Nordeste, Luiz Alberto Esteves, explanou sobre o contexto econômico e o superintendente de políticas de desenvolvimento, Fran Bezerra falou sobre os as aplicações do banco em todo Nordeste.

Em Sergipe, os 75 municípios são atendidos pelo FNE, com a parte mais significativa dos recursos aplicados destinados para o setor agropecuário, correspondendo a 6%. Para 2017, o valor global proposto para Sergipe representará 4,5% do orçamento global do FNE que corresponde a R$14,7 bilhões.