Servidores da Saúde de Aracaju poderão encerrar a greve nesta segunda-feira

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/10/2016 às 09:36:00

Os médicos, auxiliares e técnicos de enfermagem e demais servidores do nível médio do município de Aracaju não gostaram da decisão dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE), na sessão do Pleno desta quinta-feira, 27, que manteve a posição do conselheiro da área de Aracaju, Ulices Andrade, de esperar até o dia 31 deste mês para avaliar um possível bloqueio das contas da Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA). Diante disso, as categorias decidiram em assembleia geral retornar as atividades na próxima segunda-feira, 31, desde que a PMA cumpra com o acordo feito no Ministério Público do Estado de fazer o pagamento do salário de setembro de todas as letras dos servidores até amanhã, 28.

Na assembleia, deliberaram também que, caso o pagamento da folha salarial de outubro não seja pago até o dia 11 de novembro, conforme ficou registrado pelo secretário municipal de Finanças, Jair Araújo, na ata durante reunião do MPE, a categoria começará outra greve.

Antes da assembleia, com o apoio do Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) e do Sindicato dos Médicos de Sergipe (Sindimed), os trabalhadores fizeram uma manifestação na frente do TCE pedindo o apoio dos conselheiros para que atendesse ao pedido do protocolo do procurador do Ministério Público de Contas, José Sergio Monte Alegre, pedindo o bloqueio das contas da PMA.

A greve dos trabalhadores da Saúde completou 27 dias nesta quinta-feira e teve como eixo de reivindicações o pagamento do salário de setembro, terço de férias e do 13º salário. “Deliberamos o retorno das atividades nas Unidades Básicas de Saúde e nas Unidades de Pronto-Atendimento para esta segunda-feira, desde que a prefeitura faça o pagamento do salário, se não pagar a greve continuará”, enfatiza o diretor do Sintasa, Adaílton dos Santos.