O recado das urnas

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 28/10/2016 às 09:55:00

Tribuna

O recado das urnas

Na quarta-feira, 20, o JD publicou artigo do sociólogo cientista político Marcos Coimbra, diretor do Instituto Vox Populi, com o título “Eleições 2016: Recado que nada diz”. Nele, o cientista diz que “na democracia, é através delas que o universo do eleitorado se exprime, simultaneamente e a respeito das mesmas questões. Há outras formas de participação e expressão, mas nenhuma possui essas características”.

“As urnas registram o pronunciamento de um determinado eleitorado em determinado momento. Como fica evidente nos referendos: convocados a dizer se querem, por exemplo, que uma proposta de lei seja aprovada ou rejeitada, os eleitores respondem “sim” ou “não”. Sua mensagem é indiscutível e ninguém precisa decifrá-la”, explica.

Coimbra considera que as eleições municipais de 2016 foram iguais a todas no fundamental: os eleitores participaram delas pensando, acima de tudo, em suas cidades. “Sempre há exceções, de candidatos que vencem ou perdem por fatores supramunicipais, mas é necessário cautela ao identificá-los”.

A eleição em Aracaju, que será decidida no próximo domingo com a realização do segundo turno entre Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB), é uma dessas que deixará recados com ressonância em todo o Estado. A disputa não se dá apenas para definir quem vai comandar a capital pelos próximos anos, mas quem terá mais chances de vencer a disputa para o governo do estado nas eleições de 2018.

O senador Valadares não pensou apenas em garantir a vitória do seu filho na disputa para a PMA quando autorizou a temerária aliança com os partidos dos irmãos Edvan e Eduardo Amorim e o deputado federal André Moura. Ele quer garantir seu espaço na eleição estadual, para tentar disputar a sucessão do governador Jackson Barreto ou, na pior das hipóteses, renovar o seu mandato de senador por mais oito anos – seria o seu quarto mandato seguido. E os Amorim não tinham outra alternativa, já que o prefeito João Alves Filho, como demonstrou com o fiasco no primeiro turno quando ficou com menos de 26 mil votos, já deu o que tinha de dar do ponto de vista político.

Uma vitória de Edvaldo Nogueira mantém unido o grupo do governador Jackson Barreto. Se Valadares Filho for vitorioso no domingo, os Amorim e os Valadares vão inundar os meios de comunicação com análises otimistas e traçando um quadro negativo para os próximos dois anos do governo estadual.

Esse fator, no entanto, é apenas imediato, porque o eleito no domingo vai receber de João Alves Filho uma prefeitura completamente falida, com débitos milionários a fornecedores e prestadores de serviço, além de salários atrasados dos servidores municipais. E este não ocorre apenas na capital. A maioria dos prefeitos vitoriosos nestas eleições não poderá nem subir nos palanques dos candidatos a governador nas próximas eleições. Estarão tão desgastados junto ao eleitorado, que serão escondidos por seus próprios aliados.

Mas de qualquer forma, o grupo que for vitorioso no domingo terá mais cacife para ampliar suas bases, ou, no mínimo, garantir a manutenção dos aliados.

-------------------------------

Abstenção

No primeiro turno em Aracaju, 18,04% do eleitorado, o correspondente a 71.646 eleitores, não compareceram ao local de votação em 2 de outubro. Já 16,60% (54.062 eleitores) resolveram sair de casa para votar, mas preferiram anular o voto, e 4,30% (14.015 eleitores) fizeram a opção de votar em branco. A soma dos que preferiram votar em branco, anular o voto ou se abster chega a 38,94%, quase o mesmo percentual que tiveram os candidatos Valadares Filho e Edvaldo Nogueira. E as últimas pesquisas que estão sendo divulgadas mostram que a situação deve se repetir no domingo, quando será realizado o segundo turno.

 

Feriadão

O feriadão que começa nesta sexta-feira com o ponto facultativo no Estado em função das comemorações do Dia do Servidor Público, também pode ajudar a esvaziar a eleição de domingo. A Assembleia Legislativa só realizou sessão deliberativa esta semana até a terça-feira e o Judiciário, além do MPE e TCE decretaram pontos facultativos na segunda e terça próximas. Na quarta é o tradicional feriado de Finados.

 

Sem intervenção

O conselheiro Ulices Andrade, que acompanha as contas da Prefeitura de Aracaju, não colocou em pauta na sessão de ontem do TCE o pedido de intervenção e bloqueio de contas feito pelo procurador Sérgio Monte Alegre, para atualizar o pagamento do salário dos servidores. O conselheiro lembrou que na semana passada, os secretários da Fazenda, Jair Araújo, e de Planejamento, Igor Albuquerque, assumiram compromisso com o TCE para pagar os salários em atraso até o próximo dia 31, segunda-feira. Na audiência que teve no MPE na última terça-feira, Jair Araujo disse que o salário pode ser pago até esta sexta-feira, 28.

 

Calendário

Ulices lembrou também que ficou acordado entre o TCE e a administração João Alves Filho, que até o dia 10 de novembro será apresentado um calendário de pagamentos das quatro folhas salariais que ainda restam no ano – outubro, novembro, dezembro e o 13º salário. Segundo Jair Araújo, a folha mensal da PMA chega a R$ 82 milhões. Até o final do ano a perspectiva da receita da PMA é de R$ 297 milhões.

 

Show

Na sessão de ontem do TCE, com a presença de médicos e outros profissionais de saúde em greve por falta de salários, Sérgio Monte Alegre deu um show. Foi preciso a intervenção do presidente Clóvis Barbosa em diversas oportunidades para que o conselheiro Ulices Andrade pudesse expor a sua posição.

 

Razões

No pedido de intervenção, Sérgio Monte Alegre lembrou que “tem sido de notório conhecimento que a Prefeitura de Aracaju vem reiteradamente, e de forma claramente abusiva e com total desapreço constitucional, atrasando a não mais poder o pagamento da contrapartida do trabalho honesto e produtivo, impunemente, a despeito de submeter-se a órgãos de dignidade constitucional e de controle administrativo e/ou judicial, o que causa perplexidade!”.

 

Recursos

Em reunião com o ministro da Educação, Mendonça Filho, o deputado federal Fábio Reis (PMDB-SE) cobrou a liberação de recursos financeiros para Sergipe. Durante o encontro, também trataram de uma futura reunião com o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e o presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) para tratarem das prioridades das instituições junto ao ministério. “Destino emendas individuais anualmente à Universidade Federal de Sergipe com muito orgulho”, disse Fábio. “Conhecer a UFS, suas necessidades e prioridades é primordial para conseguirmos sanar os problemas e as dificuldades e, assim, promover o crescimento”, completou.

 

Novo vereador

O presidente da Câmara Municipal de Aracaju, vereador Vinicius Porto (DEM) dará posse ao suplente de vereador Pedrinho Barreto (PSC), que recorreu à Justiça para ter direito a assumir a vaga de um dos vereadores afastados da função sob a acusação de malversação de verbas indenizatória. A solenidade está marcada para as 10 horas desta sexta-feira (29).

 

Vieira

O presidente ainda não foi oficiado sobre a decisão do juiz Anselmo de Oliveira, do Tribunal de Justiça de Sergipe, que concedeu igual direito ao também suplente Sargento Jorge Vieira (PDT). Porto explicou que, pessoalmente, não tem competência legal para convocar suplente, uma vez que os titulares não foram cassados ou tiveram os seus mandatos extintos. “Mas, quando houver determinação da Justiça nesse sentido, cumprirei, imediatamente, tão logo nos seja dada ciência oficial”, avisou.

 

Auditores

O líder do governo Michel Temer na Câmara dos Deputados, André Moura (PSC-SE), se reuniu na quarta-feira (26), com o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, e o relator do PL 5864/16, dispõe sobre a Carreira Tributária e Aduaneira da Receita Federal e institui o Programa de Remuneração Variável do órgão, como também a definição salarial dos auditores fiscais, do relator deputado federal Wellington Roberto (PR/PB), para discutir o parecer da matéria que deverá ser votado nos próximos dias pela Comissão Especial.

 

Agricultora

Mais um aliado dos irmãos Amorim assume cargo federal em Sergipe. O ex-prefeito José Everaldo de Oliveira assume hoje, às 1O horas, a Superintendência Federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Sergipe. É a antiga delegacia estadual do Ministério da Agricultura.

 

Mais duro

O Supremo Tribunal Federal (STF) validou ontem o corte de ponto de servidores públicos que decidirem entrar em greve. Por seis votos a quatro, a Corte estabeleceu que os órgãos públicos podem fazer o corte dos dias parados antes de uma decisão da Justiça que considere a greve ilegal. Com a decisão, os dias parados não poderão mais ser cortados somente se a paralisação for motivada por alguma ilegalidade do Poder Público, como a falta de pagamento de salário. O entendimento da Corte não impede a negociação para a compensação dos dias não trabalhados.

 

Arma

A foto em que o deputado Capitão Samuel (PSL), ao lado dos senadores Valadares e Eduardo Amorim, aparece mostrando uma pistola na cintura durante manifestação a favor da candidatura Valadares Filho (PSB) teve grande repercussão nas redes sociais. Samuel está com os braços pra cima e a arma ficou à mostra, porque a camisa era curta. O deputado admitiu que se descuidou um pouco, mas disse que defende que todo cidadão de bem ande armado. Como capitão reformado da PM, o deputado tem direito a porte de arma.

 

Debate

Hoje à noite a TV Sergipe realiza o último debate deste segundo turno da campanha para prefeito de Aracaju. No primeiro turno, o péssimo desempenho do candidato Edvaldo Nogueira abriu espaço para o crescimento de Valadares Filho. Como todas as pesquisas mostram que a eleição está empatada, o debate pode ser decisivo para os candidatos. O debate começa depois da novela das 21 horas. Sergipe está fora do horário de verão.