Preso acusado de atropelar mulher no Jardim Centenário

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 29/10/2016 às 09:37:00

Está preso desde a última quarta-feira o guardador de carrosJamisson de Jesus, 31 anos, acusado pelo atropelamento que provocou a morte de Luciene Pereira Silva, 42 anos, irmã do jornalista Eraldo Souza, repórter policial da Rádio Jornal AM. O crime ocorreu em 19 de setembro no bairro Jardim Centenário (zona oeste). Segundo a polícia, Jamisson já foi condenado em outros seis processos e, neste caso, vai responder por crimes de homicídio culposo de trânsito e apropriação indébita de veículo. Ele foi identificado nas primeiras horas após o crime por pessoas que trabalhavam na região onde ele atuava, além de ser reconhecido pela proprietária do carro.

A delegada Daniela Lima, da Delegacia de Delitos de Trânsito (DEDT), relatou que recebeu informações de que o suspeito seria uma pessoa em situação de rua. Assim, ele foi encontrado nas proximidades do Estádio Estadual Lourival Baptista (Batistão). “Foi possível cumprir o mandado porque Jamisson não é eleitor. Não podemos executar mandados de prisão de eleitores dentro da perspectiva do artigo 236 do Código Eleitoral Brasileiro, mas no caso dele que não é alfabetizado nem cadastrado na Justiça Eleitoral, a prisão foi efetuada”, destacou a delegada.

Durante o interrogatório, o suspeito disse que de fato estava trabalhando como 'flanelinha', que a proprietária do veículo entregou o carro pra que ele fizesse a limpeza no veículo e ele perguntou o horário que ela retornava. “Ele fez o cálculo de que daria tempo para que ele fosse até o Jardim Centenário que, segundo ele, era onde estava acontecendo o velório de um grande amigo. Ainda de acordo com ele, o tempo era curto e ele precisava ir em alta velocidade. Perdeu o controle do veículo e atropelou a vítima”, pontuou Daniela. (com SSP)