Hora de definir

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/10/2016 às 00:44:00

Gilson Sousa

 

Hora de definir

 

 

Hoje é dia de os 397.228 eleitores de Aracaju irem às urnas definir o destino da administração da cidade pelos próximos quatro anos. A escolha entre os candidatos Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB) neste segundo turno abre portas para a disputa da eleição estadual de 2018, com cenários nada agradáveis.

Por trás dos dois candidatos existem projetos bem distintos. De um lado, o grupo do desgastado governador Jackson Barreto (PMDB), que mesmo insistindo na sua aposentadoria em 2018 irá comandar o processo sucessório junto com Rogério Carvalho (PT), Fábio Mitidieri (PSD), Heleno Silva (PR) e Belivaldo Chagas (PMDB). Do outro, as temeráveis figuras políticas de André Moura (PSC), Eduardo Amorim (PSC), Maria do Carmo (DEM), Antônio Carlos Valadares (PSB), José Carlos Machado (PSDB) e outros nanicos.

Mesmo desgastado, por conta da crise econômica do país aliada a problemas de gestão, o governo de Jackson Barreto, que apóia a candidatura de Edvaldo Nogueira, lida melhor com o social. Busca avanços, mas esbarra na truculência de alguns assessores com poder de decisão no governo. Já o lado de André Moura e dos irmãos Edvan e Eduardo Amorim, o temerário, representa todo o atraso da política que toma conta do cenário nacional. São os pais da geração PEC 241, um caldeirão de malvadeza que levará o país ao atraso social que vivia há duas décadas.  

Muito em função dessa polarização entre grupos, a campanha municipal que se define hoje em Aracaju entra para a história como uma das mais nauseantes dos últimos tempos. Poucas foram as propostas de governo debatidas. Apenas o óbvio. No entanto, muitas foram as agressões mútuas que só contribuíram para o descontentamento e consequente afastamento do eleitor. Foi uma campanha de xingamentos, acusações, táticas de desqualificação, processos judiciais, enfim, tudo o que o eleitor de Aracaju não precisa.     

E para sair vitorioso nas urnas hoje, Edvaldo Nogueira terá que virar o jogo aos 45 minutos do segundo tempo. Todas as pesquisas de intenção de votos publicadas nas três últimas semanas mostram Valadares Filho à frente. Todavia, todas elas também mostram quedas acentuadas nos índices de Valadares e subidas consideráveis nos de Edvaldo. As últimas pesquisas, principalmente do Instituto Única e Ibope, apontam empate técnico com no máximo 1% de diferença em favor de Valadares. E considerando que a margem de erro chega a 4%, isso justifica a crença da turma de Edvaldo na virada.

O fator preocupante, no entanto, será o alto índice de abstenção e anulação do voto. Dados do Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SE) mostram que no primeiro turno em Aracaju, 18,04% do eleitorado, o correspondente a 71.646 eleitores, não compareceram ao local de votação em 2 de outubro. Já 16,60% (54.062 eleitores) resolveram sair de casa para votar, mas preferiram anular o voto, e 4,30% (14.015 eleitores) fizeram a opção de votar em branco. A soma dos que preferiram votar em branco, anular o voto ou se abster chega a 38,94%, quase o mesmo percentual que tiveram os candidatos Edvaldo Nogueira e Valadares Filho. E as últimas pesquisas divulgadas mostram que a situação deve se repetir hoje. Só não se sabe para que lado a balança do prejuízo eleitoral irá pender.

--------------------------

 

Debate insosso

O eleitor que ficou acordado na noite de sexta-feira diante da televisão viu mais um debate insosso na TV Sergipe entre os candidatos Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Valadares Filho (PSB). Mediado pela jornalista Susane Vidal, o debate serviu para enfatizar que a intenção dos candidatos que disputam hoje a Prefeitura de Aracaju era desqualificar um ao outro por conta dos apoios do segundo turno. Nada de proposta que aguçasse o ânimo do eleitor. Edvaldo preocupou-se em criticar a parceria Valadares/João Alves, e Valadares Filho concentrou-se em desmerecer o Partido dos Trabalhadores, do qual era aliado até maio deste ano. Coisa de político pequeno.  

 

João presente

O debate da TV Sergipe foi realizado em três blocos de perguntas e respostas e os dois candidatos ficaram posicionados frente a frente. No primeiro e terceiro blocos os temas foram livres, com os candidatos fazendo as perguntas dos assuntos que quiseram. No segundo bloco, o tema foi determinado por sorteio ao vivo. Nada ficou de fora: segurança pública, emendas parlamentares, limpeza pública, geração de empregos, saneamento básico, educação, transporte, crise econômica, saúde pública e até cuidado com os animais domésticos. No entanto, as respostas foram quase sempre vagas e desmotivadoras. As criticas a figura de João Alves prevaleceram em todos os blocos do debate.

 

Pedido de resposta

Houve dois pedidos de resposta – um de cada candidato – aceitos pela produção do debate. No primeiro, Valadares Filho se sentiu ofendido quando Edvaldo Nogueira falou em “formação de quadrilha”, citando André Moura, Eduardo Amorim e outros coligados com o candidato do PSB. Bem treinado, VF respondeu com outras agressões. “O senhor não quer ser prefeito. Quer ser um secretário de Jackson Barreto, como foi secretário de Marcelo Déda. Não tem personalidade”, atacou VF.

 

Pedido de resposta II

O direito de resposta de Edvaldo Nogueira foi porque ele não gostou da insinuação de que o governador Jackson Barreto obriga cargos comissionados a irem às ruas pedir votos para o candidato do PCdoB. E para não perder o ritmo, EN respondeu com mais ataque. “Ele (VF) é capaz de qualquer coisa, qualquer mentira para ganhar a eleição. Mas não vai ganhar. Fique tranquilo, não precisa desse desespero”, disse Edvaldo. No mais, o debate insosso não comprometeu, perante o eleitor, nenhum dos dois candidatos. Quem estava em dúvida sobre o voto de hoje, permaneceu em dúvida. Vai definir, ou não, na hora da urna.

 

Última hora

A propósito, esta semana o Datafolha fez pesquisa em algumas capitais onde acontece hoje o segundo turno (Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Recife) e descobriu que no primeiro turno a maioria dos eleitores escolheu seu candidato na véspera da eleição. Ou seja, em cima da hora. No entanto, para este segundo turno, a maioria dos eleitores nestas capitais já está totalmente decidida em que candidato votar. Não se sabe se esse mesmo fenômeno se concretiza hoje na eleição de Aracaju.

 

Última hora II

Segundo a pesquisa Datafolha, em Recife, 87% estão totalmente decididos em quem votar; 13% dizem que o voto ainda pode mudar. No Rio de Janeiro, 86% dizem estar totalmente decididos; 13% admitem que voto ainda pode mudar e 1% não sabem. Em Belo Horizonte, 82% já se decidiram, ante 17% que podem mudar o voto e 1% que não sabem. No Recife, 89% mencionaram corretamente o número do candidato escolhido, no Rio, 69%, e em Belo Horizonte, 68%.

 

Turismo

Em meio às pendengas políticas desse segundo turno na eleição de Aracaju, o governador Jackson Barreto fez anúncios importantes para a capital. Foi divulgada a construção de uma nova orla, margeando as praias da Cinelândia, Aruana, Robalo, Refúgio, Náufragos e Mosqueiro. Serão R$ 20 milhões investidos na obra do Governo do Estado, por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Um grande incentivo ao setor turístico da capital.

 

Nova orla

Essa nova orla do litoral sul de Aracaju terá 16,5km de extensão e vai do final da Passarela do Caranguejo - em frente ao terreno do antigo Hotel Parque dos Coqueiros -, até o farol da praia do Mosqueiro. O projeto prevê a construção de ciclovias, bicicletários, acessos de pedestres e cadeirantes a areia, iluminação de LED e painéis solares, quadras poliesportivas, pontos de esportes radicais, lounge, passarela, redário, academia de praia, estacionamentos para ônibus, sinalização indicativa e turística, postos de informações turísticas e calçamento que impeçam o uso de veículos motores na areia, protegendo os usuários e evitando danos ao ecossistema local.

 

Nova Ceasa

Outro anúncio importante para Aracaju foi feito na noite de quinta-feira, pelo governador Jackson Barreto, quando inaugurava a rodovia Lauro Porto, nova porta de entrada para a capital a partir das BR 101 e 235. Na ocasião, o governador garantiu que já está concluindo o projeto para construção da nova Central de Abastecimento (Ceasa) de Aracaju ao longo da avenida Santa Gleide. “Essa obra vai impulsionar o desenvolvimento de uma região que estava esquecida”, disse Jackson.  

 

Voto de Valadares

Hoje o candidato a prefeito Valadares Filho (PSB) votará a partir das 9h30, numa seção eleitoral no Colégio CCPA. Depois de votar, ele acompanhará, por volta das 10h, o seu candidato a vice-prefeito Pastor Antônio dos Santos (PSC), até o Colégio Master, onde votará. Posteriormente, os dois vão circular pela cidade, observando o ritmo democrático do dia da eleição. Segundo a assessoria do candidato, Valadares Filho se pronunciará depois do resultado das urnas, a partir das 18h.

 

Voto de Edvaldo

O candidato Edvaldo Nogueira votará no Colégio Estadual Dom Luciano, na rua Itabaiana, 855, Centro, pela manhã, após as 9h. Estará acompanhado da candidata a vice, Eliane Aquino (PT), e diversos outros apoiadores de campanha, entre eles o governador Jackson Barreto.

 

 

FRASE

"É preciso ter dúvidas. Só os estúpidos têm uma confiança absoluta em si mesmos."

Orson Welles