"Chegamos a este domingo com muita fé na nossa na vitória", diz Valadares Filho.

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 30/10/2016 às 01:07:00

O candidato a prefeito de Aracaju, Valadares Filho, PSB, garante que chega a este domingo, 30, com muita fé na vitória e na possibilidade de se tornar o prefeito eleito de capital numa disputa com Edvaldo Nogueira, PC do B. “Fizemos as coisas dentro de um campo político correto”, avisa o candidato.

 “Montamos um Programa de Governo com base no apelo e nas necessidades populares, e que atende às urgências de uma Aracaju moderna. Dialogamos muito com a sociedade antes e depois da elaboração desse projeto, e pudemos ver nisso tudo uma boa receptividade ao que pregamos. De modo que agora eu entrego o resultado da eleição nas mãos do povo de Aracaju e peço a Deus que ilumine a consciência de cada eleitor neste domingo”, diz Valadares Filho.

 Segundo Valadares Filho, a campanha poderia ter sido mais eficiente e mais proveitosa para os candidatos e para a sociedade de um modo geral se o candidato Edvaldo Nogueira, PC do B, não tivesse tirado de foco os projetos para a cidade “e posto em cena um marketing da mentira e da maldade”, como ele classifica.

 “Nesse segundo turno, apesar de uma excessiva campanha de baixaria por parte do outro candidato, agredindo até a minha honra e minha dignidade, desrespeitando o eleitor e a legislação eleitoral, conseguimos aprofundar ainda mais o debate das ideais e fomos bem compreendidos", analisa o candidato.

 "A prova disso é que em todas as pesquisas de opinião pública depois do primeiro turno nós lideramos e nosso adversário ficou sempre atrás, além de ter uma rejeição bem maior. Espero em Deus, e confio no povo, que a vitória será nossa na noite desse domingo”, diz Valadares.

 Segundo o candidato do PSB, a cidade de Aracaju nos últimos 11 anos - sete de Edvaldo Nogueira e quatro de João Alves - passou por “uma desconstrução muito grave” no modo de ser governada. “A cidade não soube o que é uma boa gestão nesse período e, em decorrência disso, ela tem sérios problemas no campo da urbanização, na prestação de serviço e no aspecto financeiro. Temos certeza do quanto grave é a situação do município. Mas estamos prontos para uma resolução”, diz Valadares.

 A receita adotada por Valadares Filho para equacionar estes problemas todos já está, segundo ele, devidamente delineada. “Vamos requalificar os gastos públicos, enxugar as estruturas das Secretarias Municipais, demitir cargos comissionados que excessivamente dominam a folha da Prefeitura - são cerca de 3,2 mil deles, segundo o Sepuma. Vamos cortar na carne. As pessoas querem respostas em forma de serviços, obras e realizações em favor da cidade. Vamos governar pensando nos quase 650 mil aracajuanos. Não podemos errar, sob pena de decepcionar as pessoas que estão apostando no nosso projeto nesse momento”, afirma Valadares.

 Durante toda a campanha, Valadares Filho frisou diversas vezes que “eu me preparei para ser prefeito de Aracaju”. Ao dizer isso, além de salientar seu compromisso com a cidade e com os aracajuanos, ele estava fazendo referência à sua biografia pessoal. Neto, filho e sobrinho de importantes figuras públicas de Sergipe, Valadares Filho lida com a política desde muito cedo.

 No dia 1º de outubro Valadares fez 36 anos. Ele está no terceiro mandato de deputado federal, conquistou o primeiro aos 26 anos e esta é a segunda vez que ele disputa a Prefeitura de Aracaju. Pela soma das cinco eleições - contando os votos do primeiro turno do dia 2 deste mês -, ele já obteve 461.332 votos entre os sergipanos. “Sou muito grato ao que o povo de Sergipe fez por mim nestes 10 anos e, agora, me sinto mais seguro e maduro para dar o melhor de mim em retribuição da nossa maior cidade, que é Aracaju, sendo o seu prefeito”, diz ele.