Polícia registra poucos incidentes nas eleições

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/11/2016 às 09:30:00

O processo de votação do segundo turno das eleições municipais em Aracaju foi considerado tranquilo pelos órgãos de segurança. Poucas ocorrências de crimes eleitorais ou mesmo de crimes comuns mais graves foram registrados entre a tarde de sábado e a madrugada de ontem, quando a Secretaria da Segurança Pública (SSP) colocou em prática o seu esquema especial de eleições. Apenas na capital, mais de 1.500 policiais civis e militares foram empregados no reforço da segurança nas ruas e nos locais de votação.

Entre os casos de maior destaque, está a prisão de um homem acusado de agredir uma representante da Justiça Eleitoral. O caso aconteceu ao fim da tarde de domingo na Escola Municipal Sergio Francisco da Silva, bairro Lamarão (zona norte). De acordo com a Polícia Militar, o homem identificado como Djenaldo Leal dos Santos, 40 anos, foi denunciado pela coordenadora geral do local de votação, após criar uma confusão na seção em que voltava. A vítima, Ana Leda Dantas Santos, disse à polícia que Djenaldo discutiu asperamente com ela e deu-lhe cotoveladas no peito, além de chutar a porta da sala e ameaçar fazer um quebra-quebra na seção. Soldados que faziam a segurança do local foram chamados e levaram o acusado até a Superintendência da Polícia Federal, cuja delegacia autuou-o em flagrante por crime eleitoral.

Outro incidente, também na tarde de domingo, foi a prisão de um motorista que fazia manobras perigosas em frente ao Colégio Estadual Francisco Rosa, no Bugio (zona oeste). O condutor, cujo nome não foi identificado, dirigia um carro Hyundai Veloster e, segundo testemunhas, fazia cavalos de pau na avenida, assustando aos eleitores que chegavam à escola para votar. O motorista foi detido por soldados do Batalhão de Polícia de Choque (BPChq) e constataram que ele tinha fortes sinais de embriaguez. O caso foi registrado na Delegacia Plantonista Norte, no Santos Dumont, onde o acusado foi autuado em flagrante. Já o veículo foi apreendido por uma equipe do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPRv).

Dentre os crimes comuns registrados no domingo eleitoral, está a prisão de um homem que se apresentava como detetive particular. José Luiz Correia, 33, foi acusado de fazer ameaças a uma outra pessoa em uma pousada na Avenida Lions Clube, na Atalaia (zona sul). Conforme a PM, o suspeito foi denunciado em um telefonema para o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), que repassou as características dele a uma equipe do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur). Com José Luiz, foram apreendidos um revólver calibre 38 com quatro munições e numeração raspada; um par de algemas, certa quantia em dinheiro, sete carteiras funcionais de investigador privado e outros objetos armazenados em uma pochete. O caso foi levado à Delegacia Plantonista Sul, no conjunto Augusto Franco. 

  • Dois assassinatos em Aracaju

 

Entre os 26 casos registrados pelo Instituto Médico-Legal (IML) no último final de semana, estão três assassinatos ocorridos entre a noite de domingo e a madrugada de ontem na Arande Aracaju. Uma das vítimas foi o adolescente Marcos Vinicius Prado de Melo, 17 anos, executado com vários tiros de revólver e pistola dentro da própria casa, na Avenida Edézio Vieira de Melo, bairro Suissa (zona oeste). Segundo a polícia, o crime aconteceu por volta das 4h30, quando dois homens chegaram ao local, arrombaram a porta da casa e abriram fogo, acertando principalmente a cabeça da vítima.

De acordo com informações iniciais, a suspeita é de que a morte teria sido planejada e motivada por uma suposta rixa. E que Vinicius morava sozinho no local. As armas usadas foram um revólver calibre 38 e uma pistola calibre 380, cujas cápsulas foram recolhidas pelo Instituto de Criminalística. O caso já começou a ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Os outros dois crimes ocorreram em bairros da periferia. No bairro 17 de Março (zona sul), o idoso Josias de Jesus, 66, foi encontrado morto em casa, com várias facadas pelo corpo. Já no povoado São Braz, em Nossa Senhora do Socorro, a vítima foi José de Jesus Hungria Júnior, 29, assassinado a tiros depois de discutir com dois homens na saída de uma festa. Testemunhas informaram que ele correu por uma rua na tentativa de fugir, mas foi perseguido e baleado pelos assassinos. O DHPP também investiga as duas mortes.