Tenda permanecerá com atendimento de baixa complexidade no Huse.

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/11/2016 às 09:36:00

Os usuários do SUS que não têm suas necessidades básicas atendidas nos Postos de Saúde e Unidade de Pronto Atendimento (UPAs), que são administradas pelo Município de Aracaju, continuam batendo à porta do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse). O problema é que o Huseé referência Estadual para o atendimento de urgência e emergência de média e alta complexidade. Mesmo assim, não deixa de prestar a assistência devida.

Estava prevista uma reunião para a tarde de ontem, 31, com o objetivo de encerrar as atividades da Tenda Provisória de Baixa Complexidade, instalada no último dia 23 de outubro. Diante do cenário contínuo e preocupante, quando foi noticiado o cancelamento do contrato de uma empresa terceirizada que presta serviço de apoio às UPAs Zona Norte e Zona Sul, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) e a Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) decidiram manter a Tenda ainda esta semana.

O caos na saúde do Município de Aracaju está refletindo negativamente no Huse, causando a superlotação, o que gera estresse na equipe multidisciplinar, transtornos estruturais (questões ligadas à acomodação dos pacientes e acompanhantes) e comprometendo todo planejamento de abastecimento, já que a presença de mais usuários exige maior uso de materiais, insumos e medicamentos.

No mês de outubro, o Huse realizou 13.509 atendimentos totais, sendo que 11.666 foram classificados como de baixa complexidade (5.594 foram usuários de Aracaju). Na última semana, o Huse realizou 3.933 atendimentos totais e 2.086 foram de baixa complexidade de Aracaju. De 29 a 31 de outubro, foram registrados 673 assistências totais e 570 de baixa complexidade (324 de Aracaju). O Huse continua recebendo pacientes considerados crônicos (portadores de diabetes, pressão alta) que deveriam estar nas UPAs.

Na Tenda de Baixa Complexidade instalada provisoriamente para este período crítico, foram 515 atendimentos a usuários do SUS na semana passada.

A superlotação do Pronto Socorro vem excedendo a capacidade de resposta. Desde quando foi instalada, a Tenda vem agilizando o atendimento à população desassistida pelo Município e contribuindo para desafogar a sobrecarga dos servidores do Huse, obedecendo todos os protocolos especiais de acolhimento. O espaço é retaguardados atendimentos rápidos, característicos dos postos de saúde como hidratação, medicação, aplicação de aerosol, etc.