Jackson denuncia "perseguição mesquinha" do senador Valadares

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/11/2016 às 00:55:00

“Senador Valadares, a Codevasf tem recursos do Governo Federal garantidos no orçamento da União. Ela não precisa dos recursos do estado de Sergipe para realizar suas obras por que dinheiro ela já tem. Vamos priorizar o Hospital do Câncer. Com esse apelo, o governador Jackson Barreto repudiou a declaração irresponsável do senador Antônio Carlos Valadares sobre a utilização dos recursos da repatriação que chegaram para o governo do estado de Sergipe. O governador afirma que Valadares mente a calunia o governo diversas vezes na matéria enviada para a imprensa e publicada nas redes sociais.

O governador informa que os recursos da repatriação que chegaram para a administração estadual serão utilizados para pagamentos de salários e de fornecedores que estão há muitos meses sem receber, colocando em risco a descontinuidade dos serviços prestados em áreas essenciais como educação, saúde, segurança.

“O senador Valadares mente ao afirmar na matéria que a maior parte dos recursos está sendo direcionado para empreiteiras. A grande maioria dos fornecedores são das áreas da saúde e educação. São empresas que fornecem remédios, insumos hospitalares, empresas de transporte e merenda escolar que estão há meses sem receber nada”, explicou. O governador entende que o senador não assimilou ainda a derrota que sofreu em todo o estado, mas principalmente, em sua cidade natal Simão Dias e em Aracaju.

“Quem virou as costas para o Hospital do Câncer foram os senadores Valadares e Eduardo Amorim negando a emenda impositiva que o governo do estado pediu para a obra e colocando a emenda para a Codevasf Nacional que já possui recursos da União. Todos sabem que o senador Valadares indicou a presidente nacional da Codevasf”, disse o governador.

“O senador Valadares quer se vingar de Jackson Barreto pela sua estrondosa derrota eleitoral prejudicando a saúde de nosso estado”, disse o governador.

Jackson Barreto lembra que pela primeira vez na história do nosso estado está sendo negado as emendas impositivas de bancada para o governo do estado. “Essas duas emendas sempre foram sagradas. Eu e Déda fomos deputados de oposição aos governos de Albano Franco e de João Alves, mas nunca negamos a aprovação das emendas para os seus governos. Isso é inédito. Até onde vai chegar o ódio desses senadores contra mim, afetando toda uma população que precisa do Hospital do Câncer”, disse Jackson Barreto lembrando que para iniciar a obra do hospital, que já está licitada, precisa da garantia desses recursos.

"Senador Valadares, não dê sua solidariedade ao povo de Sergipe só da boca pra fora, não. Faça com atos. Modifique a emenda impositiva da Codevasf nacional para o Hospital do Câncer", pediu o governador.

O governador lembrou ainda a frase da secretária da saúde, Conceição Mendonça, de que a dor não tem partido. “Negar esses recursos, é negar a vida. Justo o senador Amorim que diz tanto lutar pelo hospital do câncer fazer isso com Sergipe?”, comentou o governador que reafirmou seu pedido dizendo que ainda dá tempo de rever essa situação. “Se os dois senadores quiserem, eles podem fazer um acordo com a bancada e reverter essa emenda para o Hospital do Câncer. Enquanto o orçamento não for votado há formas de se modificar essa emenda. Basta que eles queiram e conversem com o relator do orçamento”, disse o governador.

Jackson lembrou que o senador Amorim todos os anos coloca emendas individuais para o Hospital do Câncer pois ele sabe que o Governo Federal não libera. "Fui deputado federal por quatro mandatos e conheço o funcionamento dessas emendas. Se for impositiva sai, se não for, não sai. É jogar pra plateia. Se eles querem ajudar mesmo o Hospital do Câncer modifiquem essa impositiva da Codevasf para que eu possa iniciar a obra do hospital", finalizou Jackson Barreto.