João Daniel apoia ato realizado no Alto Sertão sergipano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 17/11/2016 às 00:01:00

O ato público realizado ontem no município de Nossa Senhora da Glória, no Alto Sertão sergipano, foi registrado pelo deputado federal João Daniel (PT/SE), na sessão de ontem na Câmara. Ele se solidarizou com todos os movimentos sociais e camponeses que participaram da manifestação, que teve na sua pauta de reivindicação a questão do acesso à água, o programa Garantia Safra, a reforma da Previdência, ações estruturantes e contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 55.

Em seu discurso, o deputado João Daniel ressaltou que os trabalhadores e trabalhadoras rurais estão lutando por seus direitos e, dentre toda pauta, um dos grandes problemas da região é a questão da água. “Apelamos ao governo federal para que se empenhe imediatamente para atender às reivindicações. A região toda passa por uma das piores secas da história, por cinco anos consecutivos. Esperamos que o governo federal em parceria com o governo do Estado, atenda às reivindicações no sentido de garantir abastecimento de água e alimentação para os animais, porque nós temos o maior rebanho leiteiro lá”, destacou o parlamentar.

Composta por sete itens, a pauta de reivindicação dos manifestantes foi entregue nos órgãos federais e estaduais responsáveis por eles. Ao INSS foi entregue a pauta e nela um item deixa claro a posição do movimento contra a atual proposta de reforma da Previdência, visto que propõe o aumento da idade para aposentadoria de homens e mulheres para 65 anos; a redução do tempo para acesso ao salário maternidade a desvinculação do salário mínimo da aposentadoria. Já à Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) foi entregue a pauta com o objetivo de resolver a questão relativa ao programa Garantia Safra, para que seja feito o pagamento imediato das parcelas por parte dos municípios e do governo para assegurar o recebimento.

Outro item da pauta dos manifestantes do Alto Sertão foi o posicionamento contrário à PEC 55, que desmonta os direitos sociais, os programas, a educação, a saúde, a previdência, congelando os investimentos do Brasil por 20 anos. Os manifestantes reivindicam ainda ações estruturantes no semiárido e a urgência na regularização do abastecimento de água nas cidades e comunidades camponesas onde há estruturas da Deso, além do retorno imediato dos carros-pipa mantidos pela Defesa Civil Estadual em todas as comunidades e a ampliação da qualidade de água do Programa e retorno da Operação Pipa do Exército, bem como anistia das contas de água das moradias onde a água não chega com regularidade.