Ipesaúde suspende atendimento a servidores de Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/11/2016 às 00:46:00

O diretor-presidente do Ipesaúde, Christian Oliveira, anunciou ontem a suspensão do atendimento aos servidores da prefeitura de Aracaju a partir desta sexta feira, 18. “Os servidores que já marcaram seus exames até o dia de hoje (ontem), e estão de posse com suas guias e reaquisições serão atendidos normalmente, no entanto, a partir dessa sexta, não haverá a marcação de novos atendimentos”, explicou Cristian Oliveira

A prefeitura de Aracaju deixou de pagar ao Ipesaúde, o montante de R$ 2.089.825,71. A prefeitura deve, do mês de julho, R$ 623.235,23, de um total de 999.898,86. A dívida do mês de agosto é de R$ 862.964,13 de um total de R$ 1.047.677,83, e ainda não pagou R$ 603.625,35 do valor total mês de setembro que é de R$ 1.039.353,28. Diante do atraso, a secretaria de Planejamento foi notificada, no dia 18 de outubro a realizar o pagamento em sete dias corridos e só pagou parte da dívida. Como já passa dos 90 dias de tolerância previstos em contrato e ainda não houve comunicação oficial da prefeitura para a quitação do débito, a partir desta sexta feira, 18 de novembro, o atendimento aos seis mil usuários do Ipesaúde, vinculados a prefeitura será suspenso. O prazo foi dado conforme previsão no convênio 02/2016 que trata da assistência aos servidores da prefeitura de Aracaju e seus dependentes através do Ipesaúde. O não pagamento põe em risco o a saúde financeira da instituição e por isso, o Ipesaúde não vê outra alternativa a não ser suspender o atendimento. A parcela do mês de outubro vence no próximo dia 20 de novembro, no domingo, o valor é R$ 750.742,80.

“O não pagamento põe em risco a saúde financeira da instituição e por isso o Ipesaúde não vê outra alternativa a não ser suspender o atendimento, pois não é possível pagar médicos e hospitais sem ter receita. As providências foram tomadas de acordo com a Lei. Além disso, não podemos comprometer a prestação do serviço. A gente espera que os beneficiários voltem a ter acesso ao Ipesaúde, o mais breve possível", concluiu Chistian.