Nova ponte interligará Alagoas a Sergipe e aumentará competitividade regional

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 18/11/2016 às 00:59:00

Uma nova ponte sobre o Rio São Francisco, que ligará os municípios ribeirinhos de Penedo (AL) e Neópolis (SE) irá fomentar o desenvolvimento econômico e social e aumentar a competitividade de empresas dos dois estados. Entre os principais setores a serem favorecidos estão turismo, indústria e piscicultura. Atualmente, a ligação entre os dois estados é feita por balsas. O projeto executivo foi elaborado pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), órgão subordinado ao Ministério da Integração Nacional e foi entregue nesta quinta-feira (17) ao governador de Alagoas, Renan Filho. Participaram da cerimônia o presidente do Senado, Renan Calheiros, e a presidente da companhia, Kênia Marcelino.

A elaboração do projeto contou com investimento de R$ 2,3 milhões, viabilizados pelo Ministério da Integração Nacional e provenientes de emenda parlamentar do então deputado federal Renan Filho, atual govenador do estado. A previsão de custo total da ponte é de R$ 320 milhões. “Vamos trabalhar para garantir orçamento para executar esta obra tão importante aos dois estados nordestinos”, afirmou o ministro Helder Barbalho.

Segundo o govenador Renan Filho, a ponte é aguardada há muitos anos pela população da região e possibilitará a integração econômica dos dois estados, colocando os municípios em posição estratégica como uma nova rota de desenvolvimento. Cerca de 200 mil pessoas devem ser beneficiadas.  Haverá uma redução de cerca de 40 quilômetros no trajeto, tornando a logística de produtos e de turismo mais ágil e econômica. “Será possível integrar o sul de Alagoas com o norte de Sergipe. Com isso, diversas áreas serão beneficiadas, como a educação, saúde, turismo e agronegócios”, ressaltou o governador Renan Filho.

Segundo Kênia Marcelino, a obra reduzirá consideravelmente os custos relacionados à mobilidade. “A ponte facilitará o fluxo de pessoas e contribuirá com os agronegócios dos estados, inclusive dos perímetros irrigados administrados pela Codevasf. A elaboração do projeto foi uma parceria do governo do estado com o Ministério da Integração Nacional e a Companhia”, destacou. As cidades de Alagoas e Sergipe que serão beneficiadas devem ter um crescimento na produtividade, em decorrência da facilitação e agilidade na movimentação de mercadorias, tanto na compra quanto no escoamento de produtos e serviços, a exemplo da piscicultura, arroz, cana de açúcar, camarão e cerâmica. A expectativa é de que sejam criados 2,5 mil empregos diretos e 5 mil indiretos.

O empreendimento terá extensão aproximada de 1.072 metros e largura de 21,10 metros. A obra incluirá ainda espaço para passeio de pedestre e ciclovia, pavimentação, além de estudos e projetos ambientais nas rodovias estaduais AL-225 e SE-335, no trecho que compreende os dois municípios.

Neste momento, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) está em fase de análise para emissão de licenciamento ambiental e subsequente contratação e elaboração do Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e do Relatório de Impacto Ambiental (RIMA).