Servidores da PMA continuarão recebendo assistência do Ipesaúde, diz JB

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 22/11/2016 às 00:56:00

O governador Jackson Barreto determinou ontem ao presidente do Instituto de Promoção e de Assistência à Saúde de Servidores do Estado de Sergipe – Ipesaúde, Christian Oliveira, que suspenda a decisão, divulgada na última quinta-feira, 17, de rompimento de contrato do plano com a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA).

Com a medida, mais de seis mil servidores da Prefeitura de Aracaju continuarão recebendo a assistência do Ipesaúde. “Sei das dificuldades do Ipes, sei que ele precisa de recursos para manter o bom atendimento aos nossos servidores. Mas também vou conversar com Edvaldo, porque não podemos deixar essas seis mil crianças, idosos e adultos sem assistência. Os servidores da Prefeitura não têm culpa da dívida da PMA com o Ipesaúde, muitas dessas pessoas estão em tratamento e não posso permitir que eles fiquem desassistidos”, explicou Jackson. 

O Ipesaúde atende, atualmente, a 110.000 beneficiários, entre servidores ativos e inativos e dependentes, presta seis mil atendimentos de urgência mensalmente e atende internamente uma média de 15 mil pessoas por mês. Segundo o presidente Christian Oliveira, a PMA possui uma dívida de R$ 2.089.825 com a instituição, acumulada desde o mês de julho, e a Prefeitura foi notificada, mas só pagou parte da dívida. A falta de repasse de pagamento da prefeitura ocasionou a suspensão do contrato.