Deso terá que enviar carros-pipa para bairros e povoados de Gararu

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 01/12/2016 às 00:47:00

A Justiça Estadual determinou que a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso) enviasse, duas vezes por semana, um caminhão-pipa para abastecer todos os povoados e bairros do município de Gararu que estão sem abastecimento de água. A decisão saiu dias após a FPI do São Francisco da Tríplice Divisa flagrar as péssimas condições da estação de tratamento da Deso no município. A ação é resultado de ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Estado de Sergipe (MPSE) em novembro deste ano.

Na liminar, a Justiça também determina que a Deso não cobre tarifa durante o período em que os consumidores não estiverem recebendo de modo adequado e efetivo o fornecimento de água. Contra a decisão ainda cabe recurso.

A promotora de Justiça Rosane Gonçalves acompanhou as atividades da FPI em Gararu. De acordo com ela, “embora o município seja banhado pelo rio São Francisco, o abastecimento de água para a população é precário”. Diversos povoados não possuem qualquer tipo de prestação de serviço de água, o que é tema de seis ações civis públicas já ajuizadas.

Na segunda-feira, dia 21, a equipe de Saneamento da FPI encontrou a unidade da Deso de Gararu em péssimas condições de funcionamento. O monitoramento da qualidade da água distribuída à população, que deveria ser realizado, não ocorre devido à falta de equipamentos.

No local, a água é captada diretamente do rio São Francisco, tratada e distribuída para a população. Porém, a falta de equipamentos para o monitoramento frequente leva à distribuição de uma água cujos padrões não estão sendo constantemente aferidos.