Centenário do samba recebe homenagem no calçadão da João Pessoa

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 11/12/2016 às 00:17:00

Com o intuito de homenagear a passagem do centenário do samba, o mandato democrático e popular da deputada estadual Ana Lúcia (PT) realizará na próxima terça-feira, 13, mais uma edição do Calçadão Popular, dessa vez, em homenagem àquele que é considerado o mais brasileiro dos gêneros musicais. A banda Cajurioca Samba e convidados tocará clássicos da história do samba a partir das 16:30h, em frente à Caixa Econômica Federal do calçadão da João Pessoa.

Defensora e incentivadora da cultura popular e autora de importantes leis dessa área como a Semana do Músico, a Semana da Dança e o Ano Cultural Clemilda, a deputada Ana Lúcia ressalta a importância de se homenagear essa manifestação cultural do povo brasileiro. “Uma data tão importante para esse gênero musical que é de fundamental importância para a identidade cultural do nosso país não poderia ficar sem a sua devida homenagem”, destacou Ana Lúcia.

O ano de 2016 é considerado o centenário do samba porque foi em 1916 que o primeiro samba foi gravado e registrado na Biblioteca Nacional. Trata-se de “Pelo Telefone”, de autoria do jovem Ernesto Joaquim Maria dos Santos, popularmente conhecido como Donga, boêmio e frequentador das rodas de música na cidade do Rio de Janeiro. Porém, historiadores ressaltam que nessa época o samba já era presente em algumas regiões do Brasil como no Recôncavo baiano.

 

Calçadão Popular - Realizado há cerca de dez anos pelo mandato da deputada estadual Ana Lúcia (PT), o Calçadão Popular tem o objetivo de levar ao debate público temáticas sociais e políticas de maneira lúdica e educativa e propiciar o acesso aos bens culturais a todas as camadas da população, promovendo uma rica troca de experiências e de conhecimentos entre os grupos artísticos culturais e o povo. Ao longo do tempo, o projeto se transformou em uma verdadeira vitrine de grupos culturais e folclóricos de Sergipe, passando não apenas a promover o acesso a bens culturais, mas também a fortalecer a cena artística e cultural da capital e dos municípios do interior.