Sergipe terá R$ 700 milhões para financiamento de projetos que ajudem no desenvolvimento do estado

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 13/12/2016 às 00:36:00

O vice-governador Belivaldo Chagas participou da XX Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene – Condel na manhã desta segunda-feira, 12, para tratar da proposição relativa ao Fundo de Desenvolvimento do Nordeste (FDNE), programação de Financiamento do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) para o exercício de 2017 e ajuste na programação de financiamento de 2016. A reunião aconteceu de forma presencial, em Brasília, mas a maioria dos conselheiros participaram por meio de videoconferência, como foi o caso de Belivaldo, que acompanhou as discussões a partir da transmissão realizada no auditório do Banco do Nordeste. O superintendente do BNB em Sergipe, Saumíneo Nascimento, e o assessor para assuntos econômicos do Governo, Ricardo Lacerda, também acompanharam a videoconferência.

Para o próximo ano, o Condel definiu o orçamento de R$ 21 bilhões, dos quais R$ 6,3 bilhões serão destinados a financiamento de projetos estratégicos de grande porte, como os de infraestrutura, incluindo energia renovável. “Foi importante a aprovação do FNE para o ano de 2017, onde está previsto uma aplicação mínima de algo próximo a R$ 700 milhões para o estado de Sergipe. Nossa expectativa é cumprir esta meta. Esses recursos beneficiam todos os setores econômicos: agricultura, de todos os portes - pequeno, médio e grande; setor de Comércio e Serviços; a Indústria e temos uma novidade para o próximo ano, que é o apoio à infraestrutura, a projetos de infraestrutura. Esperamos que o setor privado venha a trabalhar junto com o setor público e o Banco do Nordeste está à disposição para oferecer apoio a estes projetos”, disse Saumíneo Nascimento.

De acordo com o superintendente do BNB em Sergipe, produtores e empresários interessados já podem procurar o Banco para buscarem o acesso a esses recursos. “Como os recursos já estão previstos para o próximo ano, nós estamos aptos a trabalhar nas nossas 18 agências aqui em Sergipe para atender a demanda de crédito que os empresários, produtores e toda sociedade sergipana pleiteie ao Banco do Nordeste”.