Movimentos protestam contra a PEC 55 em Aracaju

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 14/12/2016 às 00:49:00

Cerca de 500 pessoas participaram ontem à tarde, nas principais ruas do centro de Aracaju, de um protesto contra a aprovação da PEC 55, proposta de emenda constitucional que estipula um teto de gastos públicos pelos próximos 20 anos, que foi aprovada no começo da tarde, em segundo turno de votação no Senado Federal, em Brasília. Protestos semelhantes foram convocados para ontem na maioria das outras capitais brasileiras.

Integrantes de sindicatos, movimentos sociais, entidades estudantis sindicatos de servidores da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e partidos políticos de esquerda se concentraram ontem na Praça General Valadão, de onde saíram em passeata pela Avenida Ivo do Prado, passando pelas praças Fausto Cardoso e Camerino. O trânsito ficou congestionado nos dois sentidos por alguns minutos.

Durante o ato, os participantes fizeram discursos, distribuíram panfletos e estenderam faixas criticando a aprovação da PEC, chamada por eles de “PEC da Morte”, e pedindo a saída do presidente Michel Temer (PMDB). Houve também pedidos pela decretação de uma greve geral nacional em todo país para forçar a revogação do teto de gastos, avaliado pelos movimentos como prejudicial aos direitos da população à saúde e educação pública e gratuita. Os manifestantes ainda criticaram a proposta de reforma da Previdência Social, que já começou a tramitar na Câmara dos Deputados.