BNB e Federação das Indústrias assinam convênio para energia solar em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 20/12/2016 às 00:22:00

O Banco do Nordeste e a Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES) firmaram ontem (19), acordo de cooperação técnica. A assinatura foi feita durante almoço de confraternização da FIES, na sede da instituição em Aracaju. O objetivo do contrato é ampliar o financiamento de sistemas de micro e minigeração distribuída de energia renovável.

O convênio prevê a troca da matriz energética de empresas de micro e pequeno porte, associadas a FIES em todo o estado de Sergipe. A proposta da substituição será feita com base no FNE Sol, linha de crédito voltada para a aquisição e montagem de sistemas de energia solar, eólica, de biomassa ou pequenas centrais hidroelétricas (PCH).

Para o presidente da FIES, Eduardo Prado de Oliveira, o acordo trará bons resultados ao setor industrial. "Esperamos que os empresários consigam seus objetivos, porque a taxa de juros é bem favorável. A energia solar envolve um certo custo inicial de investimento, mas como os equipamentos têm grande durabilidade, torna-se salutar", afirmou o presidente.

O governador Jackson Barreto participou da solenidade e também assinou o acordo de cooperação. Ele destacou a importância do evento neste período do ano. "É uma oportunidade para trocar ideias, confraternizar, compartilhar dificuldades e juntos buscarmos soluções para a economia do nosso estado", pontuou o governador.

"É um momento de avaliação de como foi o ano de 2016, além de uma oportunidade para traçarmos o próximo ano, sempre pensando positivamente. E este convênio com a Federação das Indústrias é mais uma alavanca para incrementarmos as aplicações do FNE Sol em Sergipe", disse o superintendente estadual do Banco do Nordeste, Saumíneo Nascimento.

O programa - O FNE Sol contribui para a sustentabilidade ambiental da matriz energética da Região Nordeste, com a oferta de financiamento de sistemas de energia renovável, para consumo próprio dos empreendimentos. A fonte dos recursos é o Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Empresas de qualquer porte, em todos os setores da economia, podem ser financiadas pelo programa, o que inclui os segmentos da indústria, agroindústria, comércio, prestação de serviços, produtores rurais, empresas rurais, cooperativas e associações legalmente constituídas.