Edvaldo prega austeridade e rigor para equacionar as contas da PMA

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 21/12/2016 às 00:00:00

O prefeito eleito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB), afirmou, nesta terça-feira, 20, em entrevistas concedidas à imprensa (rádio 103 FM e TV Sergipe) que implantará uma política de austeridade na sua gestão, para garantir que os serviços públicos no município voltem a ser oferecidos à população de modo satisfatório. Para alcançar tal objetivo, frisou ele, será necessário empenho da sua equipe de auxiliares e diminuição do tamanho da máquina administrativa.

“Teremos que atuar com determinação, austeridade e rigor para equacionar as contas da prefeitura, uma vez que a cidade está abandonada e a perspectiva é de que de a dívida que a atual gestão deixará seja astronômica. Faltou gestão, visão e, sobretudo, compromisso do atual prefeito com Aracaju. Estamos analisando os dados, ainda não sabemos o tamanho do rombo. Mas adianto que não farei politicagem com este tema. Seremos transparentes e iremos informar a população sobre como encontraremos a prefeitura”, disse.

O futuro prefeito adiantou que o primeiro ano do seu governo será de “reconstrução”. “Vamos enfrentar os problemas. A nossa equipe terá determinação para resolver as demandas do nosso povo. Nos primeiros 100 dias já apresentaremos melhorias”, afirmou. Ele pontuou que na sua equipe “não vai ter espaço para preguiçoso, não vai ter mimimi”. “Vamos economizar. Nosso foco será melhorar a vida das pessoas. Por isso, vou reduzir o número de cargos comissionados, diminuir a quantidade de carros, reduzir secretarias. Todos os gastos supérfluos serão cortados”, reforçou.

Neste cenário, anunciou Edvaldo Nogueira, ele estabelecerá prioridades para os primeiros doze meses da administração. “Não vamos fazer tudo de vez. Vamos começar por aquilo que é prioritário, ou seja, regularizar o pagamento dos salários dos servidores, normalizar a coleta de lixo, realizar operação tapa-buraco nas avenidas, restabelecer o funcionamento dos postos de saúde e garantir o fornecimento da alimentação escolar”, elencou.

 

IPTU – Nas entrevistas, o prefeito eleito reafirmou que irá revogar o reajuste anual de 30% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). “Iremos criar uma comissão nos primeiros atos da nossa gestão para encontrar a fórmula que nos permitirá revogar este aumento que ninguém aumenta pagar. É inadmissível este reajuste de 30% por ano até 2022, como fez o prefeito João Alves Filho. Nós iremos revogar. A partir de 2018, o contribuinte aracajuano não terá mais que pagar este aumento extorsivo”, afirmou.

Sobre o anúncio dos demais membros da sua equipe de secretários, Edvaldo Nogueira explicou que até o próximo dia 30 divulgará os nomes do seu primeiro escalão na íntegra. “Estou buscando as pessoas certas, com perfil para cada área, para me auxiliar na resolução da crise que encontraremos. Poderemos anunciar alguns nomes ainda nesta semana, mas este processo só será concluído no dia 30. Uma vez empossado, no dia seguinte darei posse aos meus secretários”, informou.

Em relação à Câmara de Vereadores, o futuro gestor municipal disse que está dialogando com os vereadores eleitos no sentido de constituir maioria na Casa Legislativa. “Estou trabalhando para ter maioria na Câmara. Mas respeito a autonomia do Poder Legislativo”, destacou. Questionado sobre a formação da Mesa Diretora do parlamento, ele afirmou que este tema compete aos vereadores. “Não tenho me envolvido nestas discussões”, frisou.