Acusados de aplicar ‘golpe do emprego’ são indiciados

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 23/12/2016 às 00:18:00

A Polícia Civil indiciou dois homens responsáveis por aplicar o ‘golpe do emprego’, no qual eram oferecidas vagas em uma empresa fictícia de cotação de passagens aéreas. O esquema foi investigado pelo Departamento de Defraudações e Crimes Cibernéticos (DDCC), que contabilizou mais de 80 vítimas em todo o Estado, principalmente em Aracaju. Segundo a polícia, Emerson Farias dos Santos, 24 anos, e Washington Vieira Santos, 21, serão processados por crime de estelionato, mas responderão em liberdade.

Os investigadores do DDCC apuraram que Emerson e Washington ofertavam empregos nesta empresa virtual, chamada ‘Checkout’, que dizia ser especializada na compra e revenda de passagens aéreas. Os acusados prometiam o pagamento de um salário no valor de R$ 1 mil pelos serviços prestados, mas, para ser contratado, o interessado teria que pagar R$ 250 à dupla, a título de taxa de inscrição. Estima-se que o prejuízo causado às vítimas foi superior a R$ 20 mil.

Segundo a delegada Rosana Freitas, coordenadora do DDCC, os indiciados foram ouvidos durante as investigações e, em seu depoimento, Emerson confessou ser o responsável pela ideia de criar uma falsa empresa e cadastrar pretensos empregados, mediante cobrança de uma taxa de inscrição. A fraude veio à tona quando vários dos supostos funcionários, após prestarem serviços durante um mês, não tiveram seus salários pagos. As próprias vítimas passaram a desconfiar de que se tratava de um golpe e denunciaram o fato no departamento, o que deu início às investigações.

O inquérito foi concluído e entregue ao Judiciário nesta quarta-feira. Pelo artigo 171 do Código Penal, o crime de estelionato é punido com pena entre um e cinco anos de prisão.