Delegacias não têm pessoal para atender as mulheres, preocupa-se Maria do Carmo.

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 27/12/2016 às 00:11:00

A senadora licenciada Maria do Carmo Alves (DEM) revelou-se extremamente preocupada com os dados de uma pesquisa realizado pelo DataSenado, em parceria com o Observatório da Mulher contra a Violência (OMV) e o Alô Senado, sobre a situação das Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher de todo o Brasil.

Segundo a sondagem, o principal problema é falta de pessoal para fazer o devido atendimento às vítimas de toda ordem de violência.  “Em 66% das delegacias, faltam servidores preparados para o atendimento a uma mulher que já chega fragilizada. Além disso, tem todas as demais dificuldades para o devido acolhimento”, afirmou Maria, ressaltando a necessidade de se adotar medidas que visem um melhor amparo e recepção das mulheres que procuram ajuda do órgão especializado.

Para ela, os números são preocupantes e exigem que sejam revistos para que as vítimas de violência sejam melhor assistidas. “Sabemos da abnegação dos profissionais que atuam nas Delegacias, a começar pela Delegada e todo o corpo diretivo, mas percebemos que há dificuldades estruturais que precisam ser reparadas com urgência. Isso é algo que nos preocupa, sobretudo, por saber que a maior parte das mulheres que procura uma Delegacia vem das camadas sociais menos aquinhoadas financeiramente e elas já chegam extremamente fragilizadas”, observou Maria.