Codevasf finaliza anteprojeto de engenharia da primeira fase do Canal do Xingó

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 28/12/2016 às 06:29:00

A oferta de água para moradores de municípios na divisa de Sergipe e Bahia será ampliada com a implantação do Canal do Xingó. Para orientar a construção dos primeiros 115 quilômetros do canal, a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) concluiu o anteprojeto de engenharia da primeira fase da obra. O investimento do governo federal no anteprojeto, com contrapartida do Governo do Estado de Sergipe, foi de R$ 6,8 milhões.

A primeira fase do Canal do Xingó inclui desde a captação de água no reservatório de Paulo Afonso IV (BA), passando por Santa Brígida (BA) e Canindé de São Francisco (SE), até o reservatório em Poço Redondo (SE). De acordo com o anteprojeto de engenharia, o investimento estimado nessa fase será de R$ 872 milhões. A obra deverá ser executada em regime diferenciado de contratação (RDC).

Quando as duas fases previstas do empreendimento forem concluídas, o Canal do Xingó deverá chegar a 290 quilômetros de extensão. Na segunda fase, a obra seguirá pelos municípios sergipanos de Porto da Folha, Monte Alegre de Sergipe e Nossa Senhora da Glória.

“Os próximos passos a serem tomados em 2017 são a licitação do projeto básico e a obtenção da licença prévia. A licença já está bem encaminhada, com previsão de obtenção junto ao Ibama ainda no primeiro semestre de 2017”, explica o secretário executivo da diretoria de Desenvolvimento Integrado e Infraestrutura da Codevasf, Luiz Augusto Fernandes.

Segurança hídrica - Além de água para o consumo humano, o canal fornecerá água para o abastecimento rural, a dessedentação animal e a agroindústria – garantindo a segurança hídrica e fortalecendo vocações econômicas da região, como a agricultura irrigada e a pecuária leiteira.

Na primeira fase, dentre as regiões atendidas estão 41 assentamentos do Incra, beneficiando cerca de 2 mil famílias em Canindé de São Francisco (22 assentamentos) e Poço Redondo (19 assentamentos), e seis projetos públicos de irrigação: Paulo Afonso, Santa Brígida, Manoel Dionísio - Setor I, Manoel Dionísio - Setor II, Califórnia e Mancha Poço Redondo, totalizando 19.518 hectares.

A conclusão do anteprojeto de engenharia é uma etapa importante da obra e forneceu informações à Codevasf, como posicionamento adequado das tomadas de água, necessidade de ajustes no traçado do canal, dimensionamento e posicionamento de reservatórios e barragens, avaliações geológicas e de solo, e indicações de orçamentos e soluções técnicas diversas.

O Canal do Xingó será formado por um sistema adutor principal gravitário. As principais estruturas identificadas no anteprojeto da primeira fase são: canal de aproximação e tomada d‘água de captação, com vazão máxima de 36,25 m³/s; túnel Vila Matias, com 1,94 quilômetro; 26 segmentos de canais adutores, com 105,594 quilômetros; 11 aquedutos, no total de 5,80 quilômetros; 14 estruturas de controle; 15 extravasores laterais com descarga de fundo; 251 tomadas de derivação; sistema viário, com 114,175 quilômetros de estradas de serviço, 14,67 quilômetros de estradas de acesso, 27 pontes e 21 passarelas; e sistema de drenagem, com 144 bueiros e 75,90 quilômetros de drenos.