Governo capta R$ 55 milhões para investimentos na Sejuc

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/12/2016 às 00:26:00

O Estado de Sergipe conseguiu a liberação de R$ 55 milhões junto ao Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), Ministério da Justiça e emendas parlamentares, para melhoria no sistema penitenciário sergipano. O dinheiro já foi depositado na conta do Fundo Penitenciário Estadual e, a partir de agora, serão tomadas as providências para os investimentos.

“Essa foi uma luta que durou dois anos, justamente, quando começou na nossa gestão junto a Secretaria de Justiça (Sejuc)”, disse Antônio Hora, ao ressaltar que essa verba foi captada mesmo com os problemas financeiros que o país enfrenta. Dos mais de R$ 48 milhões, que já foram depositados na conta do Fundo Penitenciário Estadual, quase R$ 32 milhões serão utilizados para a construção de dois estabelecimentos prisionais em Areia Branca, sendo um para o regime fechado e outro para o semiaberto, totalizando 1 mil vagas.

“Já concluímos uma unidade em Areia Branca, com capacidade para 600 internos, que será inaugurada no próximo ano. Construímos, também, a Cadeira Territorial de Estância, com capacidade para 196 presos, aditivamos o contrato em 25%, e em caso de extrema necessidade, a unidade estará disponível para abrigar mais presos”, explicou Antônio Hora.

Equipamentos - O secretário disse também que dos mais de R$ 48 milhões disponíveis, R$ 16 milhões serão investidos no aparelhamento do sistema prisional. Serão adquiridos 19 furgões cela, fruto de um investimento demais de R$ 3 milhões. Também serão compradas 648 armas (pistolas calibre ponto 40, escopetas calibre 12 e fuzis 556), cujo valor total ultrapassa a R$ 1,8 milhão. “Somadas às 50 pistolas já acauteladas, significa dizer que cada um dos 601 agentes prisionais terá uma arma, sem falar nas outras que ficarão nas unidades”, disse Hora.

Pela primeira vez, os agentes prisionais terão 93 kits antitumulto, avaliados em mais de R$ 625 mil. Estes kits contêm capacetes, escudos, coletes e equipamentos de proteção individual, a serem usados, justamente, no caso de rebeliões. Para completar, eles terão munição química e gás de pimenta, estimando a aquisição de 2.158 espargidores,no valor deR$ 279.547,81.

A Sejuc vai investir, também, mais de R$ 3 milhões para instalar bloqueadores de celular em quatro unidades prisionais, estimando a aquisição de 33 equipamentos. Assim como já existe na Cadeia Territorial de Estância, a Sejuc tem recursos paralocar, durante dois anos, 10 escâneres corporais, um investimento de mais de R$ 2 milhões paraequipar todas as unidades prisionais do Estado com este equipamento.