SSP nega saída de Danielle Garcia da Deotap

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 30/12/2016 às 00:31:00

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) voltou a negar os boatos e especulações sobre uma suposta saída ou afastamento da delegada Danielle Garcia Soares do cargo de diretora do Departamento de Crimes Contra a Ordem Tributária e Administração Pública (Deotap), a unidade anti-corrupção ligada à Policia Civil. Rumores publicados na imprensa dão conta de que políticos de vários partidos, incluindo deputados, e pessoas ligadas a eles estariam pressionando a SSP para retirar a delegada de seu posto, por estarem descontentes com as investigações levadas a cabo contra esquemas que teriam a participação destes políticos, a exemplo do que aconteceu com a Operação Indenizar-se, deflagrada em março deste ano contra 15 vereadores da Câmara Municipal de Aracaju (CMA)

A resposta veio em uma nota divulgada ontem pela SSP. Por meio dela, o secretário João Batista Santos Júnior esclarece que em nenhum momento foi especulada, tanto por parte do governador do Estado, Jackson Barreto, como pelo gestor da SSP, a saída da delegada Danielle Garcia do Deotap. Ele ressalta que, desde o momento em que foi convidado a assumir a Pasta, obteve do governador a autonomia necessária para escolher as equipes de trabalho, inclusive de manter o nome da delegada Daniele Garcia à frente dos trabalhos do Deotap, e de fazer todo o investimento necessário na unidade, a fim de combater a prática de desvios de verbas públicas.

“Além da carta branca dada por Jackson para montarmos a nossa equipe, entre elas, a manutenção de Daniele Garcia como coordenadora da unidade, conseguimos fazer vários investimentos no Deotap, seja na área de recursos humanos, de capacitação, em equipamentos e ferramentas, tendo como investimento mais recente a inauguração do novo prédio da unidade”, frisou Batista, destacando ainda que foi em sua gestão como superintendente da Polícia Civil, em conjunto com o atual delegado-geral, Alessandro Vieira, que o Deotap foi criado. “Tivemos a sorte e competência de colocar a pessoa certa no local certo. Isso fez com que o Deotap se tornasse referência na Polícia Civil no tocante a investigações bem sucedidas. Portanto, não há motivos para preocupação, pois confiamos no trabalho de Daniele Garcia, e queremos que assim continue”, finaliza.