Bandidos explodem, roubam e assustam em Poço Verde

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 31/12/2016 às 00:16:00

Gabriel Damásio

 

Dois crimes ocorridos praticamente ao mesmo tempo aterrorizaram a população de Poço Verde (Centro-Sul), durante a madrugada desta sexta-feira. Por volta da 1h45, um grupo de 10 criminosos fortemente armados invadiu o centro da cidade e explodiu os caixas eletrônicos de uma agência da Caixa Econômica Federal, deixando-a praticamente destruída. Eles também arrombaram uma joalheria situada a poucos metros do banco, na Avenida Capitão José Narciso, levando parte do estoque de mercadorias. As polícias Civil, Militar e Federal foram mobilizadas para investigar o crime e iniciar a caça aos bandidos.

Segundo as primeiras informações, o grupo chegou à cidade em pelo menos três carros, tendo se dirigido diretamente à agência. A invasão foi detectada pelo vigilante de uma central de monitoramento, que viu a entrada dos assaltantes na área dos caixas eletrônicos. Enquanto alguns deles ficavam do lado de fora, vigiando a entrada, os outros colocavam bananas de dinamite e outros explosivos nos equipamentos. Rapidamente, houve uma sequência de explosões, descritas como “muito fortes”, que acordaram os moradores da vizinhança e praticamente destruíram a área interna do banco.

Testemunhas relataram à Polícia Militar que os bandidos agiram rapidamente para recolher o dinheiro dos caixas que foram destruídos. Enquanto isso, os que estavam do lado de fora disparavam tiros de fuzil e escopeta, intimidando os moradores que saíam às portas e janelas de suas casas para ver o que estavam acontecendo. Alguns tiros acertaram as paredes das residências. Ao mesmo tempo, outros integrantes do bando foram até a joalheria e forçaram as fechaduras, usando pés-de-cabra. Os objetos foram achados ainda no chão da loja, juntamente com vestígios de sangue, indicando que um dos bandidos teria se machucado durante a invasão.

A quadrilha conseguiu fugir antes da chegada da PM, que foi chamada pelo vigilante assim que o grupo chegou. No entanto, de acordo com a assessoria da corporação, os criminosos já tinham jogado grampos conhecidos como ‘jacarés’ foram jogadas nas ruas de acesso à agência da Caixa e na rodovia SE-290, que dá acesso ao município, na tentativa de perfurar os pneus das viaturas e dificultar a perseguição. Os soldados do Destacamento de Poço Verde pediram reforços ao 11º Batalhão (11º BPM), que enviou equipes de Tobias Barreto e Simão Dias. Outras equipes do Comando de Operações Especiais (COE) foram enviadas de Aracaju para reforçar as buscas.

Os soldados do COE também isolaram a agência destruída, pois encontraram alguns artefatos que foram colocados em outros equipamentos e não explodiram. Pelo fato de a Caixa ser uma instituição federal, os militares aguardaram a chegada de agentes da Polícia Federal, que recolheram os explosivos e iniciaram as investigações do assalto. Policiais civis do Centro de Operações Policiais Especiais (Cope) também foram mobilizados, mas devem investigar o arrombamento à joalheria. A principal suspeita das polícias é de que os ataques foram organizados e executados por uma quadrilha formada por pessoas de fora do Estado. Até o fechamento desta edição, nenhum suspeito do identificado. O total dos prejuízos causados pelos bandidos não foi contabilizado.