Samu registrou 1621 atendimentos nas festas de final de ano

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 03/01/2017 às 00:33:00

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Sergipe (Samu 192 Sergipe), que presta serviços à sociedade sergipana há 15 anos, com 36 bases em todo o Estado, uma frota de 59 ambulâncias, 43 equipes de unidades de suporte básico e 16 equipes de suporte avançado, fecha o ano com balanço positivo.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) montou um amplo esquema de atendimento para dar suporte aos sergipanos e turistas durante as festas da virada de ano, com reforço nas equipes médicas e ambulâncias em pontos estratégicos, sobretudo em locais de maior concentração de público.

Na última semana do ano, entre os dias 26 de dezembro e 1º de janeiro, o Samu 192 Sergipe registrou 1.621 chamados, com 53 orientações médicas por telefone. O número de trotes no período foi alarmante, chegando a 945 ligações falsas, 164 delas somente no dia 31 de dezembro.

Para atender a demanda, foram enviadas 246 Unidades de Suporte Avançado (USA), 28 motolâncias e 796 Unidades de Suporte Básico (UBS).  Entre as ocorrências por causas externas foram registradas 73 quedas de moto, 21 ferimentos por arma de fogo, 40 quedas da própria altura, 26 agressões físicas, 24 colisões entre carro e moto, 18 ferimentos por arma branca, 15 atropelamentos e sete colisões entre moto.

 

Réveillon - No final de semana do Réveillon, foram registradas 213 solicitações de envio, com sete orientações por telefone. Para atender aos pacientes, o Samu enviou uma motolância, 38 Unidades de Suporte Avançado (USA) e 118 Unidades de Suporte Básico (UBS).  Entre as ocorrências foram registradas 20 quedas de moto, cinco ferimentos por arma de fofo, duas agressões físicas, seis colisões entre moto e carro, cinco ferimentos por arma branca, quatro atropelamentos e uma colisão entre motos.

O Serviço atuou na festa da virada da Atalaia Nova, na Barra dos Coqueiros, num Posto Médico Avançado (PMA) montado exclusivamente para o evento, com Sala de Estabilização para a assistência aos casos graves, além de leitos para atendimento simples.

Foram realizados oito atendimentos no total, sendo seis clínicos (quatro por uso excessivo de álcool e dois por dor de cabeça) e dois traumáticos. Entre esses registros, foram quatro atendimentos a criança e adolescentes, de idades entre 0 a 17 anos.