Antidesmonte vai reagir

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 06/01/2017 às 00:36:00

Antidesmonte vai reagir

 

Gilson Sousa

 

 Alguém irá se dar mal nessa história de vandalismo em sede de prefeitura durante a troca de comando. Como todos viram, foi grande a repercussão na imprensa local sobre episódios ocorridos em cidades diversas, principalmente Capela. E isso tudo afrontando os encaminhamentos da Operação Antidesmonte, lançada em outubro do ano passado pelo Ministério Público Estadual e amplo apoio do Tribunal de Contas do Estado. Dentre outras, a intenção dessa operação era justamente evitar os corriqueiros desmontes constatados em passagens de gestões. 

Papéis picotados, documentos rasgados, computadores danificados, armários arrebentados, fios cortados, mesas quebradas, e até objetos de escritório jogados em lata de lixo. Esse foi o cenário exposto pela imprensa e que desafiou e eficácia da operação do Ministério Público e Tribunal de Contas em algumas poucas cidades. Ontem, ao ser provocado por essa mesma imprensa, o conselheiro-presidente do TCE, Clóvis Barbosa, não se conteve. “Muitos casos denunciados não refletem a verdadeira realidade, não adianta querer enganar o tribunal”, afirmou. “Acompanhamos a transição e estamos sabendo o que os novos prefeitos estão encontrando nos municípios, não adianta ficar inventando histórias”.

Lembrando que os promotores do Ministério Público retomam suas atividades na próxima segunda-feira, 9, Clóvis Barbosa parece ter mandado um recado com direção certa. “Algumas medidas drásticas serão tomadas contra os gestores que, lamentavelmente, continuaram a praticar atos ilícitos e isso poderá ser objeto de processos criminais e também de ações de improbidade administrativa”, disse. “Em alguns casos detectamos que não foi bem assim como divulgaram na imprensa”, confirmou o presidente, deixando claro que Capela é um exemplo.

A propósito, provavelmente na próxima semana o delegado de polícia Athaíde Alves, do município de Carmópolis, estará se posicionando sobre o inquérito aberto para apurar o caso de vandalismo na Prefeitura de Capela. As denúncias haviam sido feitas pela prefeita Silvany Sukita à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) na segunda-feira, dia 2. Por enquanto, o delegado do caso aguarda o laudo pericial para avaliar se houve arrombamento na prefeitura e identificar as pessoas que promoveram suposto ato de vandalismo na sede do Poder Executivo Municipal.

Até lá, muito suspense, já que o ex-prefeito da cidade, Ezequiel Leite, garante ter feito a entrega da prefeitura com tudo em perfeitas condições de uso. Ele chega a culpar a oposição (leia-se família Sukita) pela provável armação da cena de vandalismo vista por todos os sergipanos. E a depender do laudo pericial da Polícia Civil, essa afirmação pode ou não fazer sentido. Quanto ao conselheiro Clóvis Barbosa, ele também disse ontem não acreditar que a prefeita Silvany Sukita tenha recebido a prefeitura de Capela naquelas condições.

Segundo ele, naquele município a transição transcorreu com tranquilidade, e os ex-gestores até expuseram a frota de veículos para a população antes da transmissão do cargo. “Os técnicos do TCE estão atentos, acompanhando todos os casos suspeitos”, confirmou Clóvis, já adiantando que na próxima semana técnicos do Tribunal de Contas e do Ministério Público do Estado se reunirão para avaliar os documentos colhidos durante a Operação Antidesmonte. Não só de Capela, mas de vários outros municípios que apresentaram algum tipo de problema.

-

Provas na mão

Tem muita gente com a barba de molho nesse processo de transição de gestão municipal. Durante entrevista ontem na sede do Tribunal de Contas do Estado, o presidente Clóvis Barbosa revelou que o órgão fiscalizador já possui provas de que em muitos municípios sergipanos os ex-gestores praticaram atos que caracterizam crimes de improbidade administrativa. De acordo com ele, no final de gestão houve prefeitos que promoveram irregularmente saques bancários na boca do caixa e, no setor contábil, anexaram notas fiscais frias para, ilicitamente, justificar pagamento de despesas inexistentes. “Tudo isso está sendo objeto de análise no Ministério Público e, nos casos de cometimento de crime, os prefeitos vão responder”, avisa Clóvis.

 

Mais um

A propósito, ontem mais um prefeito recém-empossado no interior se queixou de vandalismo na transição. Desta vez foi Etelvino Barreto, de Rosário do Catete. Segundo sua assessoria, durante visita a importantes pontos da cidade o prefeito e auxiliares se depararam com uma realidade assustadora: muito lixo espalhado em toda cidade, ruas esburacadas, prédios públicos deteriorados, espaços de lazer destruídos e documentos revirados. “Rosário encontra-se hoje deteriorada, em um verdadeiro estado de calamidade”, disse o prefeito Etelvino.

 

 Vai reagir

O secretário de Assuntos Jurídicos de Rosário do Catete, Anderson Sales, disse que isso não vai ficar barato para quem provocou. “Encontramos uma prefeitura sucateada, abandonada, com equipamentos defeituosos, computadores formatados/apagados, sem material de expediente. Tudo isso será levado às autoridades competentes. E mais, é notável que em apenas três dias de administração, já percebemos que o prefeito Etelvino Barreto já mudou o aspecto da limpeza das ruas. Pedimos neste instante a compreensão da população”.

 

Cheiro de traíra

A eleição para a Mesa Diretora da Câmara de Aracaju ainda rende. Ontem o líder da oposição, vereador Elber Batalha (PSB) usou as redes sociais para uma espécie de desabafo. Segundo ele, na eleição de chapa única, com vitória para Nitinho Vitale (PSD), houve traição. “Não quero polemizar esse assunto. Mas por dever de justiça devo me pronunciar. Soneca e Thiago tomaram café da manhã com a oposição no dia 30/12 e confirmaram o voto em Vinicius, na minha presença e de mais 10 vereadores”, garantiu Elber.

 

Cheiro de traíra I

E mais: “Na reunião, inclusive, pedimos que cada um falasse se estávamos realmente fechados e se valeria a pena manter a chapa. Ambos se levantaram e confirmaram o voto na oposição. E até o final do dia mantiveram a mesma posição. Depois de terem sido chamados pelo prefeito (Edvaldo Nogueira) para conversar mudaram de posição. É um direito deles, e aí como não tínhamos mais numericamente condições de vencer a eleição não lançamos chapa. O aborrecimento dos colegas foi com a falta de palavra. Nitinho é uma pessoa amiga de todos e se eles dissessem a verdade teria sido chapa única com o voto de todos. O protesto não foi a Nitinho. Sem querer polemizar mais esse assunto, mas esclarecendo o que aconteceu”.

 

Tudo junto

A visita do ministro da Saúde, Ricardo Barros, ontem a Sergipe movimentou vários segmentos da classe política local. O responsável pela vinda foi o deputado federal André Moura (PSC), líder do governo na Câmara dos Deputados e opositor natural do governador Jackson Barreto (PMDB), mas muita gente tirou proveito do fato. O próprio JB, que como governador foi oficialmente convidado para recepcionar o ministro, fez questão de acompanhar a comitiva de Ricardo Barros na visita que fez durante à tarde aos hospitais Cirurgia e Santa Isabel, em Aracaju. À noite, Jackson Barreto recebeu o ministro no Palácio de Despachos para tratar de assuntos de interesse da saúde pública estadual.

 

 Pedidos

Quem também aproveitou bem a visita do ministro da Saúde Ricardo Barros a Aracaju foi o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo (PCdoB). Além de participar de todos os eventos da agenda do ministro, o prefeito também carimbou seus pedidos. Ele quer a construção de dois centros médicos em Socorro: um de reabilitação e outro de especialidades médicas.

 

Segurança pública

Pelo o que noticiou a imprensa local no final de 2016, ainda este mês tropas da Força Nacional estarão chegando a Sergipe para reforçar o sistema de segurança pública. Serão muito bem vindas, já que o estado figura hoje como um dos mais violentos do país em termos de homicídios. Ontem, em Brasília, o ministro da Justiça Alexandre de Moraes anunciou as medidas do governo federal para a segurança do País neste ano. Dividido em três pontos principais, o plano nacional foca em redução dos homicídios e feminicídios; combate ao tráfico de drogas e armas e ao crime organizado; além da modernização e racionalização do sistema penitenciário. Tudo muito útil para os sergipanos.

 

 Segurança pública I

Sobre o primeiro ponto do foco, o ministro Alexandre Moraes, que esteve em Sergipe para afirmar o compromisso do governo federal com o estado no combate à violência, afirmou que haverá implantação de operações conjuntas entre polícia nacional, civil e militar, já havendo um “mapa completo dos homicídios e feminicídios do País”. Somente em 2015, foram 52 mil em todo o território nacional, de acordo com ele.

Previsão meteorológica

Muitas regiões de Sergipe irão permanecer sem chuva durante um bom tempo. Ontem, em Malhador, durante reunião para discutir questões hídricas, o coordenador do Centro de Meteorologia de Sergipe, Overland Amaral, realizou uma apresentação pormenorizada a respeito da previsão climatológica para os próximos três meses. E o cenário não é nada bom. Segundo Overland, a previsão é de chuvas abaixo da média na região agreste, algo em torno de 150 a 200 milímetros no acumulado de 90 dias. Participaram da reunião técnicos da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), da Prefeitura de Malhador, Deso, pequenos agricultores e membros dos comitês das três bacias hidrográficas de Sergipe.

 

 

 

 

FRASE

 

"O diabo é muito otimista se pensa que pode piorar as pessoas"

 

Karl Kraus - foi um dramaturgo, ensaísta e poeta austríaco.