Edvaldo reúne secretariado e constata dívidas de R$ 531 milhões

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 07/01/2017 às 00:02:00

O prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira, realizou na manhã desta sexta-feira, 6, a primeira reunião com o seu secretariado. O encontro serviu para fazer um balanço da situação de cada pasta e discutir medidas para o enfrentamento da crise financeira. De acordo com o gestor municipal, a partir do levantamento da equipe econômica, a dívida deixada pela administração anterior é de R$ 531 milhões. Ficou estabelecido na reunião que, na próxima segunda-feira, 9, às 8h, no Centro Administrativo, o prefeito anunciará, em coletiva de imprensa, o diagnóstico da situação da administração, levantado pela equipe de transição, e anunciará as medidas de ajustes administrativos e econômicos.

“Até o momento, a nossa equipe chegou a um montante de dívidas de R$ 531 milhões deixados pela gestão passada. São débitos com fornecedores, com a Previdência, são renegociações de dívidas e atrasos salariais. Na reunião, nós discutimos como iremos enfrentar estes problemas e definimos as ações emergenciais que começaremos a tomar a partir da próxima semana para enfrentar a situação. Na segunda-feira iremos apresentar à sociedade o nosso plano. Assinarei ainda alguns decretos para enfrentar as dívidas e demais problemas”, explicou o prefeito.

 

Diretrizes - Aos seus auxiliares, Edvaldo Nogueira apresentou as diretrizes da gestão: Agir com criatividade e capacidade de se reinventar, dialogar, ir para as ruas e mostrar serviço, unificar a Ação da Gestão para os Objetivos e Projetar o Futuro. Para Edvaldo, a reunião desta sexta-feira foi “fundamental” para unificar o secretariado, definir metas prioritárias, estabelecer as medidas de contenção de gastos e determinar que a equipe adote ações efetivas de economia.

 “Todo o nosso esforço é para pagar servidores e colocar os recursos onde a sociedade necessita. Temos que retomar a Saúde, a Educação e a Limpeza Pública. A cidade precisa dos recursos para voltar à normalidade. Com trabalho, dedicação e economia, cortando na própria carne, nós iremos reconstruir Aracaju”, disse.

O prefeito estabeleceu as “palavras de ordem” para os secretários: “redução de gastos, para que sobre recursos para melhorar a vida do cidadão; criatividade, para fazer mais com menos recursos; conversar com a sociedade, ser transparente com o cidadão; unidade da gestão, para que todos tenham interação e as secretarias trabalhem sem atropelos”. “O foco é que a prefeitura funcione harmonicamente e, ao final, a população tenha bons serviços”, completou.