Assembleia empossa Gilmar Carvalho

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Clique nas imagens para ampliar

Publicada em 10/01/2017 às 09:14:00

Retornando ao Poder Legislativo, Gilmar Carvalho (SD) tomou posse na manhã desta segunda- feira (09), como titular no cargo de deputado estadual. A solenidade aconteceu no gabinete da presidência da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). O radialista assume a vaga deixada pelo deputado Gilson Andrade (PTC), eleito prefeito de Estância no pleito de outubro de 2016. Na oportunidade, estiveram presentes na solenidade o vice – presidente da Casa, Garibalde Mendonça (PMDB), outros deputados, o ex-vereador Jailton Santana, secretário de comunicação do Estado, Sales Neto, diretoria da Alese, familiares, amigos e imprensa.

Sobre o seu retorno à Assembleia, Gilmar avaliou que diante do atual cenário político cada um é responsável por aquilo que faz e que voltou a Casa do Povo a fim de colaborar no sentido de que esta casa tenha cada vez mais, uma imagem melhor. E que neste momento, não irá participar nem da bancada de oposição, nem de situação. “Chego a esta Casa para ajudar e ser mais um deputado, não chego para ser o deputado. Vou seguir a legislação, acreditando na boa imagem da Assembleia”, disse Gilmar.

Em seu discurso, Gilmar Carvalho lembrou que por duas vezes, onde concorreu ao pleito, obteve uma votação expressiva, mas que a legislação em virtude do coeficiente eleitoral, dos limites das coligações eleitorais, não permitiu a sua entrada no parlamento.

Luciano Bispo, presidente da Casa, deu as boas vindas ao colega Gilmar Carvalho, enfatizou que mais um itabaianense chega na Assembleia. “nós o recebemos de braços abertos. Fique certo de que a presidência da Casa não distingue deputado de oposição ou situação. Para mim, os deputados estaduais são todos iguais e que portanto, todas as decisões são tomadas com os 24 deputados”, enfatizou. Ainda em sua fala, Bispo afirmou que não se faz política sem grupo político e concluiu dizendo, “Seja um Gilmar Carvalho combatível, crítico, mas com agrupamento político”.