MPF quer compensação ecológica por vazamento de óleo em Sergipe

Compartilhar:
Imprimir Aumentar Texto Diminuir Texto

Publicada em 18/01/2017 às 00:09:00

O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) cobrou na Justiça compensação ecológica pelos danos causados ao meio ambiente devido ao vazamento de óleo ocorrido em abril de 2015 na Bacia Sergipe-Alagoas. Visto que o dano é irreversível, a compensação deve ocorrer em outro local, de forma proporcional ao prejuízo causado. A ação foi ajuizada em dezembro de 2016.

O vazamento se deu na plataforma continental entre os municípios de Aracaju e Barra dos Coqueiros. Como a prioridade é recuperar o meio ambiente degradado, apenas em caso de inviabilidade da compensação ecológica o MPF/SE quer a condenação da Petrobrás ao pagamento de indenização pelos prejuízos ambientais causados. O valor, a ser fixado posteriormente, deve ser revertido ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.

Segundo o Ibama, a Petrobrás lançou no mar 7mil litros de óleo provenientes da produção das plataformas da área. O óleo atingiu da praia do Abaís até a praia do Saco, em Sergipe; e de Mangue Seco até Costa Azul, na Bahia. Pelo ilícito, o Ibama já multou a empresa em R$ 2.505.000,00.